quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

A ÁGUA SEM OXIGÊNIO



















questão abordada em:

http://michelsonborges.blogspot.com/2007/01/questionamentos-de-um-ctico_27.html

Uma pessoa expôs o seguinte comentário no blog acima:

At 9:15 AM, Anônimo escreveu... Anônino,Tenho uma dúvida crucial.Se na explosão original foi liberada energia que propiciou o surgimento de alguma molécula, nós sabemos que as moléculas originais formaram gases e não oxigênio. (a Ciência diz assim).Toda vida surgiu e se desenvolveu na água, mas se não havia oxigênio, então como explicar a água?Quantas explosões foram necessárias para surgir o oxigênio?E quanto a camada de ozônio? É um outro grande problema do ponto de vista evolutivo.A evolução lida muito bem com o fenótipo, mas como ela explica o genótipo? E as enzimas? E o DNA?Este é o ponto da teoria do desing inteligente.A ordem evolutiva desses acontecimentos casuais nos dizem que eles não foram tão casuais assim.Parece até redundante, mas a "ordem evolutiva" define uma Ordem no universo e não o acaso.Pensemos nisso.

Bom, trata-se de mais um daqueles intrincados problemas clássicos levantado pelos criacionistas a fim de confundirem leigos com suas teorias sem qualquer fundamento científico, mas vamos à resposta:

O oxigênio (elemento químico) já existia quando a terra foi formada (explosão de super-novas produzem elementos mais pesados que hidrogênio e hélio – principais atores do universo primordial).

Uma estrela se forma devido à atração de moléculas de hidrogênio por gravitação. Tais moléculas começam a girar velozmente em torno de seu eixo radial o que as faz aquecer em demasia.
O aquecimento leva a reações termonucleares (bomba H), o que a faz brilhar, conforme segue:

H2 + H2 → He + n + energia

Isso provoca uma expansão a qual é contida pela gravidade da estrela, devido à condensação de matéria em seu núcleo.
Com o passar dos anos, a estrela consome seu combustível, se expande (super gigante, gigante vermelha) e se tornam de acordo com sua magnitude uma anã branca, uma estrela de nêutrons ou um buraco negro.
Estrelas mais maciças (matéria mais concentrada devido a velocidade de giro sobre seu eixo) precisam ser mais quentes a fim de contrabalançar os efeitos da gravitação. Isso faz com que as reações de fusão nuclear sejam mais rápidas, o que consome o hidrogênio mais rapidamente. Isso provoca uma contração que as faz converter hélio em elementos mais pesados. Isso provoca o colapso da estrela e ela explode lançando matéria pelo espaço, o que pode originar novas estrelas ou mesmo planetas de um sistema estelar. Tal estrela se torna extremamente brilhante e com altas taxas de radiação. É daí que surgem os elementos pesados(Fe, C, U, Cu, Na, K, O, Ba, etc) .

No início, não havia camada de ozônio (O3). Esta começou a existir a partir da origem de organismos quimiossintetizantes e fotossintetizantes os quais produziram moléculas O2 em grande escala.

Os gases existentes na superfície já estavam formados antes das origens do planeta (CH4 O2, CO, CO2, SO2, N2, H2, H2O, H2S) e, também eram expelidos por vulcões ou por resfriamento de rochas.

É bem provável que as formas de vida da época fossem adaptadas ao ultravioleta (possivelmente os primeiros organismos fotossintetizantes). Sabe-se que a vida estava dentro dos mares primordiais e animais bem como vegetais não fotossintetizantes se abrigaram nestes oceanos e eram anaeróbicos (consumiam os componentes inorgânicos e expeliam O2 como resíduo - quimiossíntese).


O oxigênio da atmosfera é oriundo da água utilizada na fotossíntese (esta não faltava sobre o planeta). A formação desta substância se deu antes da Terra se formar.

Fotossíntese:

6CO2 + 12H2O → C6H12O6 + 6H2O + 6O2


Após o planeta começar a se resfriar e formar a crosta terrestre, o vapor de água passou a se condensar e cair na forma de chuva e assim surgiram os mares antigos.

O tectonismo e o vulcanismo, além de impactos de meteoros eram fenômenos diários, o que esculpiu a paisagem e fez existir zonas mais baixas e mais altas. As zonas baixas foram inundadas por essas chuvas, as quais esculpiram ainda mais a superfície do planeta, erodindo as rochas e formando os primeiros sedimentos e as rochas absorventes. Estas represavam as águas da chuva em lençóis freáticos, dando origem aos primeiros rios e lagos do planeta.

Caso a reação 2H2 (g)+ O2(g) → 2 H2O(v) que é extremamente exotérmica (ΔH = -58,12 Kcal/mol; 1 mol de água = 18g) ocorresse, em escala para formar um mar, teria destruído a Terra numa explosão sem precedentes. Além disso a energia de ativação para que isso ocorra é alta e só daria certo sob condições extremas (alta temperatura), o que se deu quando o planeta ainda era uma bola de fogo ou bem após a criação do universo.

A camada de ozônio é resultado da ação do ultravioleta sobre moléculas O2, conforme segue:

3O2(g) + 3O2(g) → 4O3(g) (sob U.V.)

Tal camada passou a proteger a superfície do planeta e permitiu animais e plantas a saírem dos oceanos e povoarem os continentes.

O vapor de água também auxiliou em manter um efeito estufa equilibrando as temperaturas do planeta em relação aos dias e as noites.

Durante a era paleozóica (todos os períodos), a vida já estava bem desenvolvida (espongiários, cnidários, vermes, moluscos, artrópodes, equinodermos, protocordados, peixes anfíbios e primeiros répteis).


4 comentários:

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...

Já que as estrelas convertem moléculas de hidrogênio em hélio e vários outros elementos químicos conhecidos (tais como ferro, carbono, oxigênio etc.), então dá pra gente dizer que elas são as grandes "lojas de materiais de construção" do Universo, não é mesmo? :-)

Elyson Scafati disse...

Sim é isso ai. Vc e td que há no universo são filhos das estrelas.

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Pois é, rapaz... nunca pensei que conversar sobre estrelas pudesse ser algo assim tão fascinante! (risos)

Mas, se não lhe for muito incômodo, por favor, responda-me ainda mais esta coisa: Fusão nuclear é algo que só ocorre no interior das estrelas, ou humanos também dominam a tecnologia necessária para produzi-la? Caso afirmativo, o referido processo é (ou, pelo menos, poderá vir a ser) viável como alternativa para incrementar a matriz energética mundial? Desenvolvem-se pesquisas e/ou existem perspectivas promissoras que apontem para essa tendência no futuro?

Ah! Sei que a questão a seguir é um tema bastante complexo e desvia um pouquinho do assunto originalmente proposto na sua postagem, mas você tem alguma opinião "mais ou menos" formada - favorável ou não - sobre a construção da usina hidrelétrica em Belo Monte/PA?

Muito obrigado pela atenção, e perdoe-me pelo excesso de curiosidade.

Shalom.

Elyson Scafati disse...

A tecnologia humana hj para a fusão nuclear é aquela que desenvolve as bombas H, nas quais trítio e deutério se convertem em hélio + energia. Elas precisam de uma bomba de fissão para dar energia o suficiente para que ocorra a fusão dos dois isótopos de hidrogênio.

Quanto a fonte de energia, o que vc deve estar pensando é sobre a fusão a frio. Ela é produzida por fortes campos magnéticos que comprimem isótopos de hidrog~enio e geram uma mini-fusão nuclear. Só que o gasto de energia para produzir a fusão é bem maior que a energia gerada na fusão, o que a torna, ao menos por enquanto, inviável.


Sobre belo monte, o que eu digo é que na vida tudo tem um trade-off, ou seja uma troca (não há almoço grátis). O que deve ser visto é o que será melhor para o país, para as pessoas e para nossa ecologia. Sopesar tudo e extrair um resultado.

Precisamos de energia se quisermos crescer, isso é fato. Mas não é só isso. Precisamos de infraestrutura, leis menos complexas, principalmente no que diz respeito à tributação, às leis trabalhistas, previdenciárias, processuais, constitucionais e, principalmente uma lei eleitoral que espante a bandalheira que é nossa política.

Nessa onda de protestos, o povo estava protestando por coisas que sequer entendem. Ex. O foro por prerrogativa é entendido como um privilégio, mas não é assim. Imagine um juiz de primeiro grau julgando um Zé Dirceu da vida e sua corja de malfeitores.

Por isso o foro por prerrogativa é uma pedra no sapato deles, pois quem julga esses vagabundos é o STF e lá fica mais difícil fazer pressão que com um "juizinho de merda" seja ele federal ou estadual.

Outro ponto passagem de graça: ninguém tem noção que as coisas custam e que um subsídio representa tirar dinheiro de outros lugares para cobrir as passagens (ex. desviar $ da saúde, educação, infraestrutura), sem falar que isso é uma porta a mais para a corrupção (muita gente diz que gasta 10x quando na verdade gasta x).

Isso é sonho, é utopia de moleque bobo ou de intelectual de esquerda que não tem noção da vida (aqueles que o papai rico dá tudo e assim, eles tem tempo de pregarem esse comunismo nonsense).

Quer protestar, proteste pela racionalização dos tributos, por leis trabalhistas, previdenciárias civis e penais melhores, por educação, por saúde, pela ecologia, dentre outros temas.

Mas nada disso se realiza sem a reforma mãe, que é a reforma política, principalmente acabando com esse monte de partidos anões e representando de verdade a vontade do povo.

Também deveriam colocar cláusula de reeleição nos seguintes termos: vc foi prefeito 2X para vc acabou o cargo de prefeito em qq lugar do Brasil. Foi presidente 2X game over; foi vereador ou deputado estadual ou federal ou senador 2X: fim. Isso acabaria com o político profissional.

é isso que eu penso