quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Criacionista frustrado ataca projeto Catavento cultural


Não é de hoje que a desonestidade e a leviandade criacionistas são abordadas e denunciadas por este blog.

Agora, o ataque é direcionado a Semana Darwin promovida pelo Catavento Cultural e Educacional  (O Catavento Cultural e Educacional é o espaço de ciência e tecnologia da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo), acusando o projeto de "catequisação darwinista" como forma de educar crianças para que nas universidades não ajam contra ou questionem os "dogmas darwinistas".




A pérola saiu daqui:

Nossos promotores tupiniquins da ignorância ainda acusam o Estado de apoio incondicional à ideia, como se o Estado apoiasse uma seita religiosa em detrimento daquelas que os criacionistas professam.

A semana Darwin possui a seguinte programação:

1 - de 05 de fevereiro a 10 de março a exposição "Darwin:Evolução para todos", organizada pelo Museu de Zoologia da USP. Falará sobre sua passagem pelo Brasil e as espécies que aqui coletou.

2-  23 e 24 de fevereir; Evolução e biodiversidade que serve para toda a família. Os exemplos aboradados serão aqueles observados pelo naturalista britânico como os tentilhões.

3 - 23 e 24 de fevereiro; teatro de bonecos: Darwin e a bicharada. Abordará o que o naturalista gostava de fazer em sua infância, juventude e sua viagem ao redor do mundo.

Todavia, os opositores da teoria evolutiva já iniciam deturpando a iniciativa do Catavento afirmando que [Seria bom que as crianças aprendessem que esses são exemplos de microevolução que não respaldam a hipótese macroevolutiva de Darwin e seus seguidores.] e [vão falar que ele era teólogo?].


Para a primeira acusação, vale salientar que, de fato os exemplos que Darwin colheu nas Ilhas Galápagos eram assentados na microevolução, que foi de onde nasceram as bases da teoria evolutiva.






Aqui me valerei de uma explicação dada no site Evolucionismo:

Criacionistas têm realmente muita dificuldade, tanto em compreender, como em aceitar os conceitos e evidências da biologia evolutiva e da paleontologia, muitas vezes se apropriando de termos e expressões científicas apenas para distorce-los. 

Muito da oposição dos criacionistas mais tradicionais advém (pelo menos alegadamente) da incapacidade de observarmos a macroevolução, o que não é verdade. 

Essa objeção é obviamente tendenciosamente explorada por eles, já que boa parte de nosso conhecimento, depende de evidências indiretas, para se chegar a conclusões sobre nosso passado. 

Na verdade muitas das crenças particulares que eles defendem, como muitas outras que partilham com todos nós, são dependentes de documentação, artefatos e restos biológicos, todas evidências indiretas e históricas, investigadas por historiadores, arqueólogos e antropólogos.


A biologia evolutiva apenas expande o horizonte temporal a partir dos conhecimentos das ciências da terra e planetárias, como a geologia, que em última instância são muito bem calcadas na química e na física experimental e teórica (incluindo astrofísica e cosmologia). 

Mas pior do que isso é simplesmente constatar que boa parte da ciência experimental, como a física de partículas por exemplo, dependem também de evidências indiretas adquiridas em experimentos bem complicados orientados por teorias muito bem pensadas. 

Então, o fato de não podermos observar alguns dos eventos macro-evolutivos mais extremos não impede que possamos atestar sua factualidade e tirar conclusões sobre eles usando a imensa variedade de evidências empíricas disponíveis, e métodos analíticos e comparativos existentes atualmente, guiando-nos pela teoria evolutiva.


 O primeiro e principal ponto é que a chamada macroevolução está muito bem estabelecida. Foram exatamente os padrões mais gerais de semelhança entre as biotas de diferentes lugares e diferentes épocas, em diferentes fases do desenvolvimento, as primeiras evidências para a evolução.

 Outro ponto importante é que o processo de especiação é um processo macroevolutivo conforme estabelecido pelos cientistas. 

A divisão de linhagens é a base do processo que produz a diversificação biológica que tanto conhecemos. Isso é macroevolução. Desta maneira, os estudos em espécies em anel ou em clinas e a investigação das zonas de hibridização ‘capturam’ a macroevolução em progresso. 

Os grandes padrões macroevolutivos podem ser traçados de várias formas, como:

 a partir do registro fossilífero (identificando séries fósseis que nos permitam reconstituir a origem e a progressão de determinadas características evolutivas); 

da distribuição das espécies, ou seja, biogeografia (uma elemento essencial do modelo Darwiniano-Wallaciano); 

 da análise filogenética de espécies extintas e atuais. 

Os estudos filogenéticos, por sua vez, podem se conduzidos através da comparação de características morfológicas (de adultos, formas juvenis e embriões) e, no caso das espécies atuais, através da comparação dos extensos dados moleculares (especialmente frutos do sequenciamento de genomas, proteomas etc). 

Essas diferentes abordagens podem ser utilizadas para informar e validar umas as outras e todos estes tipos de estudos atestam a macroevolução em sentido mais restrito, ou seja, mostram os grandes padrões de divergência e alteração morfológica ao longo da evolução das linhagens, o surgimento de novos grupos, as radiações adaptativas e conquistas de novos ambientes, as grandes transições e extinções entre biotas e o padrão genealógico estas linhagens.

Isso está muito bem estabelecido e precisaríamos, na verdade, levar mais deste tipo de informação às pessoas em geral e, principalmente, aos alunos de ensino médio, como insiste o paleontólogo Kevin Padian.


A questão, entretanto, é que os criacionistas às vezes co-optam um outro tipo de debate que aparece na literatura especializada, mas que não diz respeito a factualidade da macroevolução. 

Este debate abrange apenas aos processos e mecanismos que levaram as mudanças ao longo do tempo, particularmente, aos padrões de biodiversidade que vemos hoje e ao longo da coluna geológica ao redor do mundo. Neste contexto bastante específico é que existe uma certa discussão. 

Embora muitos pesquisadores (especialmente geneticistas evolutivos) adotam a perspectiva de que as causas da macroevolução são as mesmas da microevolução (ou seja aquilo que ocorre dentro das populações, como mutações e recombinação, seleção natural, migração/fluxo gênico, deriva genética aleatória).

Os processos acima seguem em conjunto com processos que culminam em isolamento reprodutivo, como fragmentação de habitats, sendo que todos esses fatores somam-se ao longo de milhões e bilhões de anos;

Outros pesquisadores, em geral, paleontólogos, defendem que as grandes mudanças das biotas (como as diferenças nas taxas de extinção e especiação de diferentes linhagens) e grandes eventos geológicos, atmosféricos e até astronômicos (ao influenciar o equilíbrio ecológico e a dinâmica das populações, comunidades e biomas) interajem, enviesam e coajem os mecanismos microevolutivos para produzir esses grandes padrões. 

Esses pesquisadores advogam que ao estudarmos a evolução ao longo de grandes períodos de tempo, alguns processos extras são necessários para explicar certos padrões. 

Claro, todos eles perfeitamente naturais e empiricamente investigáveis.



Alguns desses pesquisadores sugerem, inclusive, que processos mais complexos envolvendo escalas mais amplas de tempo - análogos a seleção natural que ocorre com os indivíduos em populações de uma dada espécie- como a ‘seleção (e o ‘sortig’) de espécies’ tem, de fato, um papel muito importante nas grandes mudanças evolutivas. 



Existem mesmo alguns indícios moleculares que o tipo de mutações envolvidas na (micro)evolução dentro das espécies sejam um tanto diferentes das envolvidas na (macro)evolução entre espécies, com o primeiro tipo dependendo de mutações em regiões codificadoras dos genes e o segundo tipo em regiões Cis-regulatórias, especialmente, em genes que ocupariam uma certa posição hierárquica nas redes genéticas de controle do desenvolvimento dos organismos (Veja os trabalhos de Stern e Orogozo, por exemplo. Discuti algumas dessas questões, no evolucionismo.org).


É neste ponto que existe um debate real (inclusive entrando em questões conceituais importantes como referentes aos níveis e unidades da seleção natural.

 Discutem-se algumas dessas questões e não sobre o fato da macroevolução ter ou não ocorrido ou de se há ou não evidências para ela. 

Esta perspectiva insere-se na visão hierárquica da evolução biológica por seleção natural, em que ela atuaria em vários níveis de organização biológica, gerando mesmo alguns conflitos. 

Isso não tem qualquer relação com dúvidas sobre a ancestralidade comum ou falta de fósseis de transição entre grandes grupos de seres vivos.

A macroevolução é extremamente bem corroborada, portanto, é um fato científico que não é posto em dúvida pela comunidade científica. Os criacionistas ou não conseguem compreender estas diferenças ou simplesmente as ignoram para fins retóricos jogando em favor da distorção de conceitos e questões científicas.


Ver maiores detalhes aqui, aqui, aqui, aqui e aqui:



Já, para a segunda acusação, o que interessa o fato de Darwin ter se interessado por teólogia ou ter estudado medicina?




Em 1827 seu pai, decepcionado com a falta de interesse de Darwin pela medicina, matriculou-o em um curso de bacharelado em artes na Universidade de Cambridge, para que ele se tornasse um clérigo. Nesta época, clérigos tinham uma renda que lhes permitia uma vida confortável, e muitos eram naturalistas, uma vez que, para eles, "explorar as maravilhas da criação de Deus" era uma de suas obrigações.



Em Cambridge, entretanto, Darwin preferia cavalgar e atirar, ao invés de estudar. Passava muito do seu tempo coletando besouros com seu primo William Darwin Fox. 

Este o apresentou ao reverendo John Stevens Henslow, professor de botânica e especialista em besouros que, mais tarde, viria a se tornar seu tutor. Darwin ingressou no curso de história natural de Henslow e se tornou um de seus alunos prediletos. 

Nesta época Darwin se interessou pelas ideias de William Paley, em particular a noção de projeto divino na natureza. Em suas provas finais em janeiro de 1831, ele se saiu muito bem em teologia e, mesmo tendo feito apenas o suficiente para passar no estudo de clássicos, matemática e física, foi o décimo colocado entre 178 aprovados. 


Seguindo os conselhos e exemplo de Henslow, Darwin não se apressou em ser ordenado. Inspirado pela narrativa de Alexander von Humboldt, ele planejou se juntar a alguns colegas e visitar a Tenerife para estudar história natural dos trópicos. 

Como preparação, Darwin ingressou no curso de Geologia do reverendo Adam Sedgwick, um forte proponente da teoria de projeto divino, e viajou com ele como um assistente no mapeamento estratigráfico no País de Gales. Contudo, seus planos de viagem à Ilha da Madeira foram subitamente desfeitos ao receber uma carta que lhe informava a morte de um dos seus prováveis colegas de viagem. 

Outra carta, entretanto, recebida ao retornar para casa, o colocaria novamente em viagem. Henslow havia recomendado que Darwin fosse o acompanhante de Robert FitzRoy, capitão do barco inglês HMS Beagle, em uma expedição de dois anos que deveria mapear a costa da América do Sul. 

Isto lhe daria a oportunidade de desenvolver a sua carreira como naturalista. Esta se tornaria uma expedição de quase cinco anos que teria profundo impacto em muitas áreas da Ciência. 

Feitas estas considerações, vamos às notas infelizes do autor da pérola:


Nota 1: Não é de hoje que os evolucionistas tentam passar a ideia de que darwinismo é sinônimo de ciência, deixando de lado as insuficiências epistêmicas da teoria que tornou famoso o naturalista inglês Charles Darwin. Expor crianças a essa teoria cujos pressupostos são apriorísticos, sem tocar em seus pontos controversos é, para dizer o mínimo, desonestidade. Quando criacionistas procuram ensinar às crianças que existem evidências de design inteligente na natureza, que toda consequência tem uma causa, que informação genética não poderia ter surgido do nada, que vida só provém de vida, etc., são logo taxados de “catequistas”, “manipuladores”, ou coisa que o valha. Taí mais um exemplo de catequização evolucionista sob a chancela do Estado.[MB]


Realmente, se tivermos uma ideia de darwinismo, como aquela divulgada por  Richard Hofstadter e pregada por Herbert Spencer, de forma alguma que será considerada como ciência. Assim como o criacionismo, não passa de ideologia.

No mais, a teoria evolutiva em sua evidenciação segue toda a metodologia científica e seu núcleo duro tem se mantido até então. Francamente, eu não sei que tanto são essas "insufuciências epistêmicas" que o autor da infeliz nota constantemente aborda, uma vez que jamais as escreveu.

Quem seria o autor da nota para falar em o que é honesto ou desonesto? Obviamente que não é possível se levar questões abordadas em nível de mestrado e doutorado para crianças entre 6 e 15 anos. É o mesmo que falar de gravidade quântica no ensino médio.

Design na natureza existe e vai muito bem. Todavia ele não é inteligente. É apenas funcional (que dirá do pescoço da girafa, dos 10 corações de uma minhoca, das asas de uma galinha e da velocidadeXconsumo de energia de um guepardo...). Sem falar ainda na maravilhosa criação dos vírus, das bactérias, protozoários, insetos, vermes e aracnídeos parasitas...

Quanto à informação, que tipo de "informação" o autor se refere? 

Caso seja aquela dos genes, já exaustivamente tratamos acerca de genes homólogos ortólogos (genes encontrados em diferentes táxons que, ao serem comparados, são passíveis de rastreamento até os eventos que levaram à especiação) e parálogos (genes em iguais ou diferentes táxons relacionados à ocorrências de duplicação gênica). 

Ou seja, a informação genética pode se duplicar e construir organismos bem diferentes dos usuais e tais modificações podem ser rastreadas até um ancestral comum.

Ler mais aqui e aqui.

Mais uma vez: AS ORIGENS DA VIDA NÃO SE TRATAM DE PROBLEMA RELACIONADO À TEORIA EVOLUTIVA, MAS DA QUÍMICA INORGÂNICA, QUÍMICA ORGÂNICA, FÍSICO QUÍMICA E BIOQUÍMICA. É A PARTIR DO MOMENTO QUE SURGE A VIDA QUE SE PODE FALAR EM EVOLUÇÃO.





Ler aqui sobre as origens da vida e seus modelos.

 Vida pode ser considerado tudo aquilo que possui um metabolismo. Reprodução não é condição necessária para a vida (ex. uma mula; não se reproduz e é vida, pois o animal possui um metabolismo). Porém é suficiente, pois o que se reproduz possui vida, uma vez que possui um metabolismo.

Sim, criacionistas são manipuladores e desonestos em suas colocações, tanto que aqui acusam um projeto educacional de catequista sob a chancela do Estado. Tal postura é de uma leviandade sem limites.



Além de manipuladores são mentirosos e criminosos, por quererem enfiar o seu "lixo religioso" goela abaixo das pessoas, passando por cima de direitos fundamentais como a liberdade de crença ou de descrença de cada um.

Não é direito deles idiotizar as pessoas com sua crença religiosa, ensinando errado em sala de aula, fazendo questionamentos e interpretações infundadas, acerca de temas relacionados a teorias que comprometem a ideologia fundamentalista religiosa e se valer de proselitismo como argumento da força. 

Nem mesmo os filhos de criacionistas podem ser vítimas dessa barbaridade, uma vez que existem os direitos da criança. Ver art. 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente e a Constituição Federal arts. 205 e 206, sem falar no art. 5, inciso VI do mesmo diploma, que trata da liberdade de consciência e de crença religiosa.



Não se subsumem a esta liberdade de crença ou de consciência matérias de cunho científico, pois elas pertencem ao campo de conhecimento formal. 

Assim, não é minha liberdade de crença acreditar ou não nas leis da gravidade, na teoria dos orbitais químicos ou na teoria mendeliana, se Roma caiu ou não sob o domínio bárbaro, se Napoleão existiu, respeitar ou desrespeitar as leis que nos são impostas pelo Estado.








Algumas perguntas ao Senhor Michelson: 


POR QUE OS CRIACIONISTAS NÃO TRATAM DE TODOS OS MÉTODOS DE CRIAÇÃO EM VEZ DE APENAS TRATAR DO CRIACIONISMO BÍBLICO?

EM QUE O CRIACIONISMO BÍBLICO É MAIS OU MENOS VERDADE QUE OS DEMAIS CRIACIONISMOS QUE EXISTEM POR AI?

O SENHOR CONSEGUE FAZER PROVA QUE A SUA FORMA DE CRIACIONISMO É A MAIS VERDADEIRA QUE AS DEMAIS?





Nota 2: Será coincidência a realização dessa “Semana Darwin” justamente neste trimestre em que a Igreja Adventista está dando grande ênfase a assuntos criacionistas? Na semana passada, mesmo, tivemos um grande evento dessa natureza, transmitido ao vivo de Brasília. Confira aqui.[MB]

Só faltava essa agora!!! Vir com esse "mimimi" de que o Estado está perseguindo a grande e mentirosa Igreja Adventista em sua "semana do criacionismo"!!! 




É muito mais proveitoso a jovens e crianças a semana Darwin que a semana criacionista. Esta é idiotização ideológica fundamentalista cristã. Aquela é educação científica, para não cair no conto do vigário da segunda. 

Quanto ao debate apresentado, insiste nos velhos e batidos erros corriqueiros do criacionismo, recheados de erros crassos, de argumentos da ignorância e falácias do argumento da autoridade, ad nauseam, egocentrismo ideológico, circularidade, distorção de fatos, estilo sem substância, parte pelo todo e non sequitur. 

Não passou de proselitismo de banheiro, como tudo o que fazem os criacionistas. 

Outro ponto, somente havia criacionistas presentes, o que prejudicou por completo o debate. É nítido nestes debatedores suas convicções pessoais, quanto à questão religiosa e de suas crenças, pessoais, doutrinados desde a infância a crer na bíblia.




Certamente, se houvesse cientistas de verdade, os pseudocientistas do criacionismo sairiam "catando seus cacos".


78 comentários:

Ramon disse...

Ótimo post, mais fiquei um pouco chateado quando vc fez uma analogia citando o Ensino Médio, "É o mesmo que falar de gravidade quântica no ensino médio". Eu sei que as escolas não são lá muito boas, mas a de se considerar alunos empenhados conseguem aprender conceitos complexos. Eu mesmo aprende superficialmente gravitação quântica, no 2°ano, e me aprofundei no 3° ano em teoria m, teoria do multiverso, teoria da relatividade, O potencial efetivo e quebras de simetria,(...).Sei que estou muito longe de competir com alguém com diploma, mais conheço jovens com 17 anos que sabem mais que um phd de fisica.

Elyson Scafati disse...

Ramon, eu me referi à média nas escolas. Sei que muita gente corre atrás e aperende assuntos complexos.


Eu também fiz isso qdo era jovem.

O que eu disse é que em livros didáticos para o ensino médio e fundamental não se abordam temas de alta complexidade, como por exemplo a própria questão da relatividade geral ou a física quântica aprofundada.

O mesmo se dá com química quando falamos de reações orgânicas avançadas e físico química aprofundada, além da teoria dos orbitais além daquelas coisinhas do colégio.

Nem matemática para tal (cálculo I, II, III, IV, vetores, geometria analítica, teoria dos grupos, cálculo variacional, análise matemática, métodos numéricos, variável complexa, equações diferenciais, probabilidades, estatística, análise muitivariada, séries temporais) se conhece no ensino médio.


Idem para a biologia. Não dá para vc pegar uma questão profunda e trazer ao âmbito de um nível médio e fundamental.

O assunto envolve conhecimento de biologia, estatística, biofísica, botãnica, anatomia, fisiologia, histologia, ecologia, citologia, parasitologia e bioquímica em nível universitário, mesmo física, no que se refere a estudo de radiações, para a geologia e idade dos fósseis.

É muito tempo de estudo. É o mesmo que eu exigir de vc, aluno do ensino médio creio eu, que resolva problemas de engenharia elétrica ou mecânica com a física e a matemática do segundo grau.

Ou que o livro didático para esse nível de escolaridade trate de dinâmica, vibrações e termodinâmica como se faz na universidade.

Não vai dar.


Por isso: cada coisa a seu tempo...


Grande abraço e estude bastante para chegar lá. By the way, o que vc deseja estudar?

Ramon disse...

De certo modo vc está correto.
Vc me lembra meus professores, quando por exemplo perguntei a minha professora de geografia qual a influência do efeito Coriolis no clima do Brasil: -Sabe o que ela me respondeu, que não sabia !
Quando perguntei a meu professor de física como ocorria a triboluminescência, ou qual das explicações da gravidade era a melhor, ou como se formava uma bola de fogo(um fenômeno atmosférico raro sem explicação ainda)... SABE O QUE ELE ME RESPONDIA:: ISSO É COMPLEXO DE MAIS PARA VC APREENDER.
Isso se repetia nas demais matérias, como biologia, filosofia, português, química, matemática, e etc.
Não que eu queira julgar o conhecimento dos meus professores, o que de certo acontece é que eu era e ainda sou apaixonado pelo saber. Isto talvez venha da minha psique, eu gosto de entender tudo o que acontece com aquilo que estou estudando, gosto de ir até o fundo, até chegar onde conhecimento humano encontra seu limite(temporário).
Á única diferença de vc e meus professores é que vc sabe. Realmente vc tem um conhecimento impressionante, quem dera ter um intelecto como o seu, mais pretendo chegar lá.
A proposito pretendo fazer graduação em Engenharia Mecatrônica.

Antonio disse...

Ei Elyson, como foi o carnaval, olha eu aqui de novo com os meus filosofismos.
"Sabe Antônio qual é a razão de nossa existência? Nenhuma." isso não é estranho Elyson? não é racional. Vc é bom, vc sabe o que é razão. Do jeito que vc diz não existe nada correspondendo. É vazio, ou na pior das hipóteses é negativo. Qual a razão da existência? “nenhuma”. Pense comigo: isso não é uma negação da própria existência? Defenda alguma hipótese, sei lá um buraco branco, multiversos, essas coisas.
O que não dá é pra dizer que do nada surgiu o universo. A menos que vc me mostre como é matematicamente possível tirar duas laranjas de um cesto vazio. Vamos mostre. Ai sim eu vou me render. Na minha cabeça não é possível. Racionalmente não é possível. 0 = 2, como?
Vc acha que refletir sobre isso é filosofismo? Eu penso que não. Eu já fiz tudo que uma pessoa comum pode querer, chega um momento que essa questão se torna inevitável.
Vc afirma que as pessoas criam o sobrenatural: "Ex. a invenção de um deus que justifique o fato de vc existir ou a vida após a morte para justificar por que vc se ferra tanto."

Antonio disse...

Pois eu não estou criando deus para justificar a minha existência, estou apenas tentando justificar a minha existência. Para não dizer algo tão vazio como: "eu existo por acaso." Outra coisa: não me ferrei na vida, para ter que criar vida após a morte. Pelo contrário, sou muito bem sucedido, sou formado, tenho negócio próprio, faço o que gosto, tenho boas relações, sou jovem, pratico esportes convencionais e radicais, musculação, tenho um físico dentro dos padrões extremos de beleza ocidental , já peguei todas as mulheres interessantes que desejei, tenho o meu órgão bem acima da média, leio papers de todos o mundo, principais revistas cientificas, sei quatro línguas, estou aprendendo latim, conheço literatura e história universal, já viajei por 22 países, fui a alguns dos lugares mais paradisíacos do mundo, subi o monte Roraima; New York, long beach, ibiza, Estocolmo, Istambul, praga.... etc salto de para-quedas há dois anos sem instrutor.... tenho cultura em artes, sei apreciar um bom vinho, um bom quadro... sou pesquisador de música, conheço toda a obra de Bach, e dos que autores mais conhecidos, além do underground da música clássica, Yohan Lizt, russos, polacos, alemãs, vienenses... Canto gregoriano, música sacra... música celta, música antiga, Blues, blues, blues... tenho várias edições da coletânea Blues Collection, tudo e mais um pouco de Hendrix, Alman Brothers, tenho milhares de álbuns de Heavy, death e trash metal (em mp3), Dio, Slayer, Death, Candlemas... e inúmeras outras. Vc sabe o que é Rock Progressivo? Pois é, é mais underground ainda, não é só Pink Floyd não. São milhares de bandas que produzem música a partir de pesquisa séria (vide www.progarchives.com), Grobschnitt, Aichim Reichel & The Machines, Can, Ozric tentacles, Michael Weisser & Peter Mergener, Going, Dead Can Dance... eu ficaria uma semana falando sobre isso.


Como lhe disse também conheço todo o beabá do ateísmo pois fui desde cedo um seguidor de Sagan, Hawking, Dawkins, Haris, Russell....

E consegui tudo isso sem ter herança, vindo de família pobre, no suor mesmo, do zero, tenho apenas 27 anos. Vc não acha que eu deveria sorrir aos quatro cantos bradando sobre a evolução? pois é, mas algo me constrange.

Antonio disse...

Tenho uma moto 1200 cilindradas e uma shadow, uma caminhonete com tração nas quatro rodas com a qual pratico trilhas (já cruzei a transamazônica.)estou fazendo aulas de pilotagem, já consegui levantar voo e aterrissar com as minha próprias mãos...
Eu conheço a natureza humana, que se baseia na mentira e na falsidade, eu não sou um psicopata, frio, não venci passando por cima dos outros. O mundo é sujo, a mentira sempre vence, isso é indigno demais, mas está certo do ponto de vista evolutivo, melhores são os mais mentirosos, inescrupulosos... um criminoso impune é o ápice da evolução, não é mesmo? é o mais apto, está acima das leis... de todos...
Minha consciência é o meu maior inimigo. Tenho a capacidade de me colocar no lugar dos outros. Empatia, explique qual a utilidade disso do ponto de vista da evolução?
É chato me ver no auge, com “sucesso” com todos a minha volta, sendo elogiado. É duro saber que alguns são mais e outros são menos aptos, embora todos tenham os mesmos sentimentos, todos sintam dor, tenham desejos, sonhos. Isso me incomoda... Pq tenho empatia? Para que serve isso? Eu queria ser frio como um réptil para não estar nem ai pro outros, mas eu não consigo. Pq existe esse negócio de altruísmo? essa palavra não devia nem existir. Quanto mais tenho sucesso, mas me sinto só. Hj o meu maior hobby é me infiltrar na periferia das grandes cidades ou em pequenos vilarejos. Ser um sujeito comum, que não polemiza, que não questiona....

Elyson, vc já cometeu um deslize uma vez, disse que animais cometem suicídio. Queria lhe dizer que a evolução é muito boa enquanto está nos demais animais, mas quando chega no homem começam os problemas, os achismos, a falta de ciencia. Quero lhe provocar: explique a consciência por meio da evolução, a empatia, a música(pq não a música?)a filosofia, a busca de propósito, o suicídio; Pq não somos simplesmente instintivos, máquinas de carne frias? Pq há essa diferença entre homens e demais animais? Pq houve o “salto para frente” como diz Dawkins, (como já lhe disse eu conheço todo o trabalho de Dawkins, até compendio História Geral da Evolução hahaha ) Pq e como se deu a química do inicio da vida? Para que a vida? Tem que existir uma resposta... sabe pq? pq zero não é igual a dois. Do zero não pode se tirar um...


Antonio disse...

Elyson, eu já analisei os grandes argumentos a respeito do “por que” da vida e lhe digo com segurança que não avançamos em nada. O Bule de Russell, a navalha de ocam, todas essas propostas não adicionaram nada. A prova não cabe a quem afirma que deus existe, pq quem diz isso não parte da ideia de que existe um deus antes de tudo, parte do pressuposto que simplesmente existe algo. O ateísmo é mais ingênuo ainda pois é a afirmação de uma negação universal. Como provar que deus não existe? Todos esses problemas se limitam à consciência. Vc criou um blog só para ficar descontruindo teorias criacionistas, o que me faz pensar que teve algum trauma (sei lá com um padre pedófilo, hahaha brincadeira) É fácil debater com dogmáticos que se esforçam para fazer as evidencias se encaixarem na estória bíblica. Isso é bobo demais, não sei o quer vc ganha querendo demonstrar todo o seu cabedal para pessoas que não se importam se é ou não verdadeiro.

Antonio disse...

Elyson, vc já cometeu um deslize uma vez, disse que animais cometem suicídio. Queria lhe dizer que a evolução é muito boa enquanto está nos demais animais, mas quando chega no homem começam os problemas, os achismos, a falta de ciencia. Quero lhe provocar: explique a consciência por meio da evolução, a empatia, a música(pq não a música?)a filosofia, a busca de propósito, o suicídio; Pq não somos simplesmente instintivos, máquinas de carne frias? Pq há essa diferença entre homens e demais animais? Pq houve o “salto para frente” como diz Dawkins, (como já lhe disse eu conheço todo o trabalho de Dawkins, até compendio História Geral da Evolução hahaha ) Pq e como se deu a química do inicio da vida? Para que a vida? Tem que existir uma resposta... sabe pq? pq zero não é igual a dois. Do zero não pode se tirar um...

Elyson, eu já analisei os grandes argumentos a respeito do “por que” da vida e lhe digo com segurança que não avançamos em nada. O Bule de Russell, a navalha de ocam, todas essas propostas não adicionaram nada. A prova não cabe a quem afirma que deus existe, pq quem diz isso não parte da ideia de que existe um deus antes de tudo, parte do pressuposto que simplesmente existe algo. O ateísmo é mais ingênuo ainda pois é a afirmação de uma negação universal. Como provar que deus não existe? Todos esses problemas se limitam à consciência. Vc criou um blog só para ficar descontruindo teorias criacionistas, o que me faz pensar que teve algum trauma (sei lá com um padre pedófilo, hahaha brincadeira) É fácil debater com dogmáticos que se esforçam para fazer as evidencias se encaixarem na estória bíblica. Isso é bobo demais, não sei o quer vc ganha querendo demonstrar todo o seu cabedal para pessoas que não se importam se é ou não verdadeiro.

Antonio disse...

Difícil é debater com uma pessoa como eu, que aceito o modelo padrão da física, a evolução das espécies, o comportamento quântico das partículas, a idade do universo e tudo mais e conheço muito bem o terreno em que piso. Até agora tudo que vc falou sobre qualquer coisa eu já sabia. Elyson, uma coisa me incomoda: vc disse certa vez que as religiões serviram no passado, mas que hj elas não servem pq não passamos mais tantas necessidades. Ora, isso é pessoal. E vc ainda fala na terceira pessoa do plural. Está errado. Vc não passa por necessidades, mas existem pessoas hj que vivem muito pior que há séculos atrás, enfim, a ciência se replica, tem que valer para todos, mas nesse ponto não dá; então vc acha certo detonar as “crenças infantis” de pessoas que estão a mercê da esperança? Vc acha certo essa perseguição idiota que Dawkins faz às religiões? Isso é coisa de imbecil. Só 2% da população mundial tem sucesso como eu ou vc (não sei né se vc se acha bem sucedido), o restante não é “apta”, está fadada a infestar o planeta com seus genes “não aptos”. Essas coisas... estou começando a perceber que só aceitam a evolução aqueles que se acham bem sucedidos. Ou seja, vanitas vanitatum. Elyson, coloque na sua cabeça: não existe um único universo para 7 bilhões de pessoas, existem 7 bilhões de universos igualmente verdadeiros para cada pessoa. Vc jamais verá o mundo como eu vejo. O que significa que jamais concordaremos sobre uma “evidencia” existem apenas aproximações, criamos o hábito de ver as coisas iguais por meio da linguagem, mas elas são sempre diferentes. A ciência apenas contorna isso. O seu universo morre junto com vc. Ele não permanece aqui. Entendeu? Conhecemos muito sobre todo o universo, mas não sabemos nada, nada vezes nada sobre o nosso cérebro e infelizmente a realidade, essa que vc tanto briga é produto dele. Pessoas são unas, indivisíveis, indivíduos. Cada um tem o seu universo particular. E o fato de vc não ter visto o mesmo que eu vi (um disco voador por exemplo) e eu não ter como “provar” não quer dizer que o fenômeno não tenha acontecido, ele é apenas socialmente desacreditado. Eu vi um crime acontecer, mas nunca tive provas que sustentassem a minha posição. Mas isso não faz com que o fato não tenha acontecido, eu apenas não posso alegá-lo. No meu universo o fato acontecido é uma verdade. No seu não é. Ou seja, não limite o conhecimento àquilo que pode ser provado.

Elyson Scafati disse...



Ramon


[A proposito pretendo fazer graduação em Engenharia Mecatrônica.]


Como diziam no meu tempo de POLI:


"SE MATE de estudar..." Pois é o que vc fará nos próximos 5 anos quando entrar lá.

Se der para fazer o vestibular direto, faça. Se não arrume um cursinho legal e SE MATE de estudar.

Não sei como está a concorr~encia hj na mecatrônica.

Eu fiz Produção Área mecânica e, depois, fui para a física (ai sim curti), onde fiquei por uns 7 anos.

Sempre é legal aprender coisas novas, mas é aquilo: cada coisa a seu tempo. Vc vai ver um pouco da matemática que precisa na mecatrônica para entender certas loucuras do mundo.


forte abraço e bons estudos e sucesso na vida.

Elyson Scafati disse...

Antônio, o universo é acoisa mais louca que existe. Falar de uma causa primeira, demanda um tempo antes do universo. O tempo somente surge com o universo. Daí, postular uma causa primeira para o universo é como querer ir ao norte do polo norte ou querer achar o quinto lado de um quadrado. É sem sentido.

Vc pensa como o ocidente cristão pensa, devido a forte influência do pensamento judaico nessa cultura: Começo, meio e fim. Pense como indo-europeus e asiáticos. ciclos de criação e destruição (acho que eles estão corretos).

Se eu soubesse tudo acerca do universo, pode ter certeza que eu teria o Nobel de física nas minhas mãos (seria mais um judeuzinho a incorporar a galeria dos 20% de Prêmios Nobel).

Não sofro por achar que a vida não faz sentido. Sofreria e me angustiaria em saber que ela tem um sentido e que tem alguém me vigiando a cada coisa que eu faço.

Já fui um quase ortodoxo judeu e era algo muito desconformtante para mim. deixar de lado os propósitos da vida me foi reconformtante, como para vc pode ser confortante sair na busca de um propósito para a sua vida.

Sim, os deuses são criações humanas, basta ver que eles assumem a característica de suas sociedades.

As pessoas precisam de uma bengala e de uma corda onde se apoiar. A ilusão de deus e de uma alma em um ciclo de evolução espiritual são esses confortos.

Evolução Antônio é amoral, ou seja não está nem ai para seus valores (o mundo do dever ser). A natureza é o que é (o mundo do ser).

Nossa sociedade desenvolveu normas legais e morais. Ser um criminoso é uma burrice, vc vai para a cadeia ou leva uma paulada no bolso. Ser mentiroso e desonesto, vc é pego um dia e a sua casa cai, o que é uma burrice também.

Sobre a consciência ela está no seu cérebro. Não passa de um monte de reações químicas. Nada mais que isso.

Posso cometer deslizes em minha vida. Sou humano e não sei tudo e isso não me desmerece no resto de meus argumentos e conhecimento (o espantalho) Ex. não entendo nada de música e nem de arte.

Meu interesse não é filosofia, mas ci~encias. Eu costumo passar ao largo de questões filosóficas porque elas levam o nada a coisa alguma e os debates são infindáveis.

Apenas gosto de filosofia para uma leitura particular e para esclarecer certos pontos da metodologia científica, e não para ficar discutindo o que é real o que é azul o que é feio. Isso não me interessa.

Elyson Scafati disse...

Como diz Dawkins "why is a silly question!!! In science you must ask how".

Zero e dois são apenas símbolos abstratos de uma ciência abstrata chamada matemática, a qual dá sentido à interpretação das ciências naturais, com seus axiomas, postulados, e teoremas.

Não estou nem ai para ateísmo algum, pois como religião é pura ideologia e eu odeio ideologias, pois são coisas para gente idiota, sem senso crítico.

Apenas desconstruo argumentos criacionistas pois eles são frutos de uma ideologia que quer se firmar como ciência sem sê-lo.

Meu ânus é só uma porta de saída e no máximo o que entrou foi supositório de antibotico quando fiquei com uma infecção na garganta em minha adolescência e hj, o dedo do proctologista (mais de 40 = exame de próstata!!! - fiz exatas por isso, sou grotesco!!!).


Meu intiuto apenas é divulgar a ciência combatendo a má religião que deturpa a tradição de meu povo e a má ciência que chama cientistas e pessoas de idiotas na cara dura.

Como já lhe disse, não me nteresso por filosofismos. Não importa que 7 bi de pessoas achem que a lua é feita de queijo, as nuvens de algodão doce, que no fundo do mar existe uma cidade que vc pode respirar na água e que o cume das montanhas tem de glace e lagos de chocolate. As coisas são o que a natureza nos mostra que elas são.

Não me interessa saber se existe alma ou não se deuses existem e nos vigiam. Isso está fora do escopo científico e deve ser estudado pela teologia de cada sistema religioso.

Cristo é importante para cristãos mas não é para judeus, budostas ou indo-americanos. Mas dizer que a água ferve a 100 C nas CNTP é padrão para todo e qq grupo do planeta, não interessa sua ideologia.

Para algo ser aceito deve se ter a evidência. se vc disser que viu Tício matar Mévio, vc será testemunha, se existir o cadaver e houver sinal de homicídio. Mas se o cadaver não existir, o juiz é obrigado a acreditar em sua versão?

Pode ser real para vc, mas para outro não é e não deve ser, pois falta a evidência.

Eu procuro ter os pés no chão, mais nada.

Eu não aceito evolução como aceito o judaísmo. este para mim é uma questão cultural (o mundo do dever ser) e aquela é científica (o mundo do ser). Ciência não é uma questão de aceitar ou não. Ela é o que é; o que as evidências dizem, não importa se eu seja um ziliardário ou se eu seja um mendigo, se eu seja judeu ou xintoísta se eu seja negro ou índio, se eu seja comunista ou neoliberal, maçon ou rosacruz.


Elyson Scafati disse...

No mais, compare um homem da idade média ao de hj. Viviam no medo e na ignorância, fossem ricos ou camponeses, servos ou escravos.

Muitos ainda hj vivem assim, por isso igrejas evangélicas proliferam como praga na "perifa".

O Estado é ausente. Não há equipamento social, saúde ou educação.

Assim, resta o traficante ou deus. Este é melhor que aquele, pois tira muita gente da criminalidade, mas as mantêm na ignorância, na exploração e no medo.

A ignorância impera no mundo e sempre será assim. a ignorãncia jamais pode ser aceita como um ponto de vista. Isso é estupidez.

Cada um é livre para acreditar e opinar sobre o que bem quiser. Os gregos chamavam isso de doxa (a opinião comum fundada na crença popular ou senso comum).

Mas epistéme é bem diferente; é o saber verdadeiro, que demanda estudo e, muitas vezes, senão quase sempre, contradiz a doxa.

Assim, somente pode opinar na seara do conhecimento quem conhece a disciplina.

Dai essa tese de múltiplos universos na cabeça de cada um, de que cada um tem sua opinião e ela é igualmente válida, não passa de hipocrisia do politicamente correto (ignorância não é um ponto de vista, nem nunca foi ou será).

Vc jamais verá eu escrever sobre Monet comparado a VanGogh ou comparar Chopin a Beethoven.

Simplesmente porque não sei nada sobre o que eles fizeram. Jamais me interessei pelo assunto ou tive tempo de fazê-lo e, na escola eu sempre fui péssimo nessas disciplinas, embora me destacasse em ciências, história, geografia, línguas e matemática (algebra, geometria e desenho). Que valor tem minha opinião nos temas arte e música? Nada... Nem berimbau, guizo ou tamborim sei tocar...

Posso até discorrer sobre religião e filosofia, uma vez que passei 10 anos de minha vida estudando religião numa Yeshiva (não só o judaísmo mas muita coisa que existe pelo mundo, desde o oriente até o ocidente e de norte a sul do planeta), bem como fiz filosofia da ciência na faculdade de física.

Mas não é meu foco tratar desses temas, só quando necessário.

Posso falar sobre artes marciais, uma vez que estudei elas por cerca de 25 anos de minha vida e ainda as estudo.

Posso falar sobre riscos empresariais, governança corporativa, finanças empresariais, avaliação de empresas, controles internos, mercado financeiro e de capitais e metodologia estatística para tratar toda essa temática.

Posso falar muito sobre direito empresarial, civil e tributário (estudei direito depois de 15 anos de formado e trabalho na área).

Nesses temas, minha opinião vale, pois é fundada na epistéme e não na doxa.

Aqui, neste blog, falo sobre as iniquidades de criacionistas que querem enfiar esse lixo goela abaixo das pessoas, o que, como judeu e cientista, não aceito.

Ou então escrevo sobre determinado tema científico, simplesmente porque gosto de unir meu conhecimento e divulgar, transformando algo complexo em acessível e digerível. É só.

Não ganho nada mantendo meu blog. Apenas escrevo para apreciadores das ciências. Mas sei que causo incômodo a muita gente (criacionistas).

Se vc sabe tudo que digo aqui, meus parabéns.

Vc agora pode passar para o nível avançado e começar a adentrar no incompreensível aos meros mortais que é a linguagem matemática para descrever tudo o que digo aqui em modelos.

Não é minha meta escrever para cientistas, mas para "meros mortais". Se fosse escrever para cientistas, minha linguagem seria gráfica e matemática; daria um nó na cabeça dos mortais.


Elyson Scafati disse...

No mais Antônio, não sou eu a pesoa mais indicada pare responder acerca de propósitos para sua vida ou sua existência.

É vc mesmo quem deve encontrar um propósito para a sua vida ou ao menos estabelecê-lo para sair dessa crise existencial que vc se colocou.

Caso não consiga fazê-lo, busqe ajuda com algum guru, religioso, retiro espiritual, sei lá.

Meu blog é inútil para vc, seja para lhe trazer algum conhecimento científico (pautado em sua afirmação que vc sabe de tudo), seja pa solucionar sua crise existencial (não sou psicólogo ou guru filosófico/religioso para responder acerca dos propósitos de sua existência).

Sou apenas um ex-cientista que se sente indignado com as palhaçadas armadas pelo criacionismo e com a propagação da ignorância que ele causa.

O que posso lhe dizer: busque vc mesmo seus propósitos e de tudo aquilo que o cerca.

Estabeleça a sua verdade subjetiva, a sua realidade, como fazem o resto dos 7 bi de pessoas desse mundo, cada qual em sua matrix.

Na minha matrix, eu prefiro não ter um propósito para a minha existência ou para o universo e a vida, nem corro atrás de um ser superior para conformtar minha vida e fugir da realidade.Procuro dar um propósito a minha vida, uma vez que sou um ser humano.

Não elucubro sobre qual a razão do ser humano existir ou do sistema solar ou da galáxia e do por que surgiu a vida. Isso sãop questões filosóficas que não me interessam.

O que me interessa é COMO tudo isso ocorreu. E essa pergunta não vai resolver a crise existencial de ninguem.

Boa sorte na busca por seus propósitos e na busca de conhecimento. Conhecimento científico não responde propósitos. Isso vc deve buscar nas crenças religiosas.

Mas antes lhe deixo duas mensagens socráticas:


Só sei que nada sei.

e


Conhece a ti mesmo.

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Antônio escreveu: "... sou jovem, pratico esportes convencionais e radicais, musculação, tenho um físico dentro dos padrões extremos de beleza ocidental, já peguei todas as mulheres interessantes que desejei, tenho o meu órgão bem acima da média, ..."

Elyson respondeu: "Meu ânus é só uma porta de saída e no máximo o que entrou foi supositório de antibotico quando fiquei com uma infecção na garganta em minha adolescência e hj, o dedo do proctologista..."

kkkkkkk poxa, Elyson, não faz isso não! Assim você acaba matando a gente de rir...

By the way, devo dizer-lhe que uma das coisas que mais aprecio ver em você - além, é claro, da sabedoria - é o seu marcante senso de humor. Bem ao estilo judaico: Irônico, "politicamente incorreto", porém sem grosseria. Pena que nem o todos tenham a capacidade para compreendê-lo como deveriam.

Gostaria de poder participar mais do seu blog, mas falta-me tempo e condições para isso. Além, é claro, do fato que, muitas vezes, prefiro me calar a falar sobre aquilo de que ainda não faço a menor ideia.

De qualquer forma, sempre que possível, tenho procurado acompanhar as postagens e as discussões por aqui. Muito obrigado pelo empenho em disponibilizar esses materiais para nós estudarmos.

Um grande abraço, companheiro!

Shalom.

Elyson Scafati disse...

PS evolução não diz que o mais apto sobrevive. Isso é uma péssima compreensão acerrca da teoria.


O que ela diz é o seguinte:


"Evolução no ramo da biologia, é a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Este processo faz com que as populações de organismos mudem ao longo do tempo. Do ponto de vista genético, evolução pode ser definida como qualquer alteração na frequência dos alelos de um ou um conjunto de genes, em uma população, ao longo das gerações."


Leia aqui:


http://pt.wikipedia.org/wiki/Evolu%C3%A7%C3%A3o


eis aqui a sobrevivência do mais apto que se trata de um cunho ideológico.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sobreviv%C3%AAncia_do_mais_apto

Hj se diz seleção natural, que seleciona aqueles mais adaptados a determinado nicho. Isso é para a natureza.

Agora, nós como humanos, temos de carregar aqueles que na natureza estariam mortos (o excedente populacional), curando doenças, cuidando de idosos, deficientes, pessoas que sequer têm a aporutnidade de arrumar um meio de sobrevivência dentre outras.

Entenda ainda que o universo não é feito só de causalidade, mas de casualidade (no mundinho das partículas subatômicas, coisas aparecem e somem sem ter uma causa para tal).


Mais uma vez, lhe desejo boa sorte em sua busca por uma razão na sua vida e de por que vc é quem é e não diferente de quem vc é.

Se vc acha chato ser quem vc é, venda tudo o que vc tem e doe aos pobres. Use a grana do seu negócio para custear a vida deles e passe a ter uma vida espartana, como a deles.

Quem sabe ai residirá a sua felicidade e completude.

Mazal tov!!!




Ramon disse...

Vê que nosso amigo ANTONIO, está tendo uma crise existencial.
Eu recomendo a leitura sobre Friedrich Nietzsche, é interessante. Talvez faça vc cair na real.
"Torna-te quem tu és!"
"Cada pessoa tem que escolher quanta verdade consegue suportar"
"Será o Homem um erro de Deus, ou Deus um erro dos Homens?"
"Quando se coloca o centro de gravidade da vida não na vida mas no "além" - no nada -, tira-se da vida o seu centro de gravidade."
Essas são uma das frases que mais gosto dele, vale apena ler sobre ele.

Elyson Scafati disse...

Pois é Ramon, agora crises existências também são culpa da teoria da evolução!!!


Por que ninguém as atribui á teoria de Newton que é pior ainda, pois tudo que cai não sobe mais sozinho e tudo tente a ficar como está?

Antonio de Sousa disse...

Elyson, vc terminou onde eu comecei: "Só sei que nada sei". E "Conhece-te a ti mesmo". Não sei se percebeu mas até agora eu só o perturbei com questionamentos, no intuito deliberado de abalar os seus sólidos firmamentos. Meu caro não sou hipócrita não. Não quero uma "vida espartana", só que a minha própria frieza chegou a um limite insuportável. Disse que me sinto angustiado por ter empatia por certas pessoas, não por todas, pq poucas merecem. A angustia é por não saber (ciência)para que serve a empatia (a "capacidade de se colocar no lugar dos outros"). Eu só sei que ela é subproduto da consciência.

Eu não disse que sou o sabichão. Eu disse que sei muito bem o terreno em que piso, no caso aqui, o conteúdo do seu blog. E o seu blog não é um grande tratado sobre todas as coisas.

Quanto à questão do "mais apto", "seleção natural"... é um debate vazio. Vc sabe o que eu quis dizer. E, além do mais, eu estava falando no "modo" irônico. haha, Ora, eu sempre acabo na filologia: "apto" deve ter algum parentesco com "adaptação". Agora vá lá vc e defina precisamente como se nomeia o objeto do processo resultante do encontro entre o ambiente e determinado locus gênico.

Ramon, onde vc lê "crise existencial" eu leio "ignorância". Eu agora estou me perguntando em que idade vc se encontra, pq eu li nietzsche quando estava na adolescencia. E quando entrei na universidade me torneio um chato: queria ler tudo e direto do alemão para ter certeza que não estava sendo enrolado pelo tradutor. Mas essa fase passou. Espero que passe em vc tambem.



Elyson Scafati disse...

Mais uma vez Antônio, Para vc resolver suas angústias com a vida e suas crises existenciais, busque auxílio de um psicólogo. Ou então entre para algum círculo esotérico.

Não cabe a mim a tarefa de sanar suas "dores da alma".

Também jamais tive a intensão de fazer um tratado sobre qq coisa que fosse. ISSO É APENAS UM BLOG E NÃO UM LIVRO!!! CAPICCE?

Blogs não são o local adequado para vc escrever além do que eles permitem, uma vez que os recursos para tal são limitados.

Como já lhe disse, transformo uma linguagem complexa em "ciências naturais for dummies". É só.


Se eu fosse escrever para a universidade ou para uma banca de avaliadores, garanto que vc não entenderia uma linha do que eu poderia escrever no campo da física.

Nem mesmo se eu fosse falar para uma platéia de cientistas vc não me entenderia.

Bom, eu não sou psicanalísta, estudioso da mente ou psicólogo para falar sobre empatia.

Quem sabe a wiki o ajude...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Empatia

Também, não é meu foco saber para que ela serve. Caso eu me interesse pelo tema, um dia, irei buscar uma resposta.


Para sua pergunta:

[Agora vá lá vc e defina precisamente como se nomeia o objeto do processo resultante do encontro entre o ambiente e determinado locus gênico.]

A resposta é SELEÇÃO NATURAL E SELEÇÃO SEXUAL. Não é o ambiente que encontra com o gene. O gene é selecionado pelo ambiente, dentre um leque de opções que ele pode assumir. O gene selecionado sobrevive e se reproduz e ai ocorre nossa seleção sexual,. pois vence o melhor (nem sempre isso ocorre...).

Aptidão, cada um tem para uma coisa. Ou seja, cada um é apto para uma tarefa. Humanos pesados não dão para correr e humanos leves não possuem força necessária para erguer halteres.


Isso se reflete no mundo animal como um crocodilo sendo um mega caçador em rios e mares, um leão sendo um caçador da savana e tigres na floresta.

Agora se vc sofre com a aptidão alheia, mais uma vez, recomendo que busque um profissional de psicologia, para que ele descubra as raízes de sua angústia e o fundamento de sua empatia com o resto do mundo.

Ramon disse...

Antonio ou você e doido, ou ignorante, ou presunçoso. Ou ainda vc é tudo misturado.
Minha idade não é de interesse de ninguém, o que vale é o meu conhecimento, isso se chama idade mental.
Agora não é problema meu que vc tenha crises existências, mas supor que tal tenha alguma relação com evolução isso é de mais.
Se vc não sabe por que vc sente empatia, isso reflete sua ignorância e sua falta de curiosidade intelectual.
Se vc tivesse mesmo estudado tanto quanto fala, saberia que evolução não está encerrada apenas na biologia, ela vai além e tem forte influência no que concerne ao social.
Pense comigo, qual individuo vc valorizaria mais, um que só pensa em sigo mesmo é ignora os outros, ou ainda um que ajuda todos, que compreende o outro, que o ajuda. Tai a sociedade seleciona os indivíduos mais sociais que colaboram para o desenvolvimento de todos.
As pessoas que se preocupa com as outras tem maior chance de terem os melhores parceiras, as melhores colocações na hierarquia da sociedade. Se vc pensar um pouco vai perceber que até ações altruístas tem relação com a evolução, quando vc ajudo uma pessoa que está precisando, automaticamente vc tem um aliado, e cá entre nós vale mais um aliado ou vários aliados do que nenhum. Isso é o que a Igreja faz, com a caridade ela passa a angariar fies, tai por que ela se mantém até hoje.
O que se nota que as pessoas que sentem empatia foram sendo selecionadas durante os anos, isso reflete em vários aspectos da sociedade, como as medidas filantrópicas e altruístas. Tudo no mundo tem uma explicação racional, basta regaçar as mangas e trabalhar.
Viu até um adolescente ateu agnóstico sente empatia, pois fiquei com dó de vc, quando vê sua insegurança seu medo do mundo. E o pior é que ainda fala de empatia falando de suas virtudes isso sim é insegurança.
um abraço, que vc ache um bom psicólogo e uma boa biblioteca!

Antonio disse...

Jovem Ramon, presunçoso é o seu amigo Elyson que diz conhecer uma língua secreta, que só ele conhece: “Se eu fosse escrever para a universidade ou para uma banca de avaliadores, garanto que vc não entenderia uma linha do que eu poderia escrever no campo da física.
Nem mesmo se eu fosse falar para uma plateia de cientistas vc não me entenderia.” Hahahah É por isso que ele defende a evolução a ferro e fogo, pq ele se acha o suprassumo da evolução, o ápice. hahah Vanitas Vanitatum

Eu acho que é uma língua extraterrestre. Aliás, se vc é um divulgador da ciência iluminado (pupilo de Dawkins) pq vc não submete sua tese aos seus pares, Elyson? O conhecimento tem que ser replicável e universal. Eu não sei pq vc fala que não entenderei! Eu não acho que seja necessário eu mostrar-lhe uma cópia do meu certificado de licenciatura em matemática. Se sua física for baseada em cálculos me traga que eu serei severo, pois, não existe nada mais confiável que a matemática. hhaha

Vc deve ser bom mesmo na linguagem dos números. Pq com palavras vc é um desastre. Como supõe a evolução, ou somos bons em matemática ou em português, cada um referente a uma parte do cérebro... ou vc tinha mesmo a intenção de escrever “intensão”? Bem, na física intensão se refere a um aumento de tensão, etc.

Querido Ramon, eu não sou contrário à evolução. Eu a aceito de bom grado. Só que também não sou muito chegado a dogmas. O Elyson consegue tão facilmente passar da física para a química e depois para a biologia, mas eu queria saber onde se encontram esses limites, se é que podemos falar em limites, fronteiras.

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


"Design na natureza existe e vai muito bem. Todavia ele não é inteligente. É apenas funcional (que dirá do pescoço da girafa, dos 10 corações de uma minhoca, das asas de uma galinha e da velocidadeXconsumo de energia de um guepardo...)."

Olá Elyson, será que você poderia, por gentileza, detalhar um pouco melhor o argumento destacado logo acima, ou dizer-nos o que há de tão errado assim na asa da galinha e no pescoço da girafa, por exemplo, que invalidem por completo a hipótese de uma causa inteligente para o design das estruturas mencionadas? Será que você está falando acerca de coisas tais como mau desempenho, falhas de funcionamento, etc?

E, caso se refira a algo nessa linha, porventura esse argumento, em especial, não estaria pecando, talvez, por não estabelecer qualquer distinção entre "causas inteligentes" e "níveis de inteligência"? O que eu quero dizer com isso é mais ou menos o seguinte: Até mesmo um imbecil (isto é, alguém com Q.I. abaixo de 25) poderia rabiscar um desenho no papel, e nós, ainda assim, atribuiríamos o desenho produzido a uma causa inteligente, não é assim?

De antemão, muito obrigado pelo esclarecimento.

Um abraço, e tenha uma ótima tarde!

Elyson Scafati disse...

Antônio, procure um psicólogo, é a melhor coisa que vc tem a fazer. Ou melhor, busque auxílio psiquiátrico.


Pelo jeito, vc deve ser licenciado em enrolação e maluquice.

Eu defendo a teoria evolutiva porqum ela tem evidências que me fazem acreditar nela, ao contrarío de vida após a morte, deuses fantásticos demônios perversos, dentre outras idiotices.

Qual seu problema com teoria evolutiva? O perturba a ideia de vc ser um animal como qq outros e a razão de sua vida ser irrelevante para o universo?

Não sou discípulo de Dawkins ou quem quer que seja.

Tenho minhas próprias convicções.

O que vc tem contra Dawkins? Será que é porque ele fere as suas convicções pessoais? Ou porque ele é bom no que faz ao tratar de biologia e divulgar a ciência, assim como Gould e Mayr fizeram (dor de cotovelo mesmo)?

Não me interessa o ateísmo de Dawkins. O que me interessa é ouvir ele falando de biologia assim como não me interessa a espiritualidade de Eberlin e sim o que ele tem a me falar sobre química ou o ateísmo de Hawking e a espiritualidade Goswami, mas sim o que eles podem me falar de física.

A língua que eu uso ao escrever meus trabalhos é a matemática aplicada, junto com o português e não a lingua dos Ets, aquela que acho que vc, em seus devaneios esquizofrênicos, deve ter acreditado que viu e ouviu.

Minhas teses em física, Antônio já foram submetidas aos pares onde ganhei meu mestrado.

Não preciso de vc olhando nada do que fiz, pois não o vejo como alguém qualificado para tal empreitada. Vc cara, é um poço de vaidades. Acho que quem deve ter tido sérios problemas na infância foi vc (talvez rejeição). daí o seu sentimento crônico de vazio. Seu perfil me parece o de um borderline: tem necessidade de atenção, age de forma imatura e anormal, além de somente ver o lado negativo das coisas.

Por que sou vaidoso, porque escrevo algo em um blog? Porque combato a pseudociência? NÃO SEJA RIDÍCULO ANTÔNIO. Tem muita gente que escreve por ai e lhe garanto que o cortariam em seu primeiro post.

Eu ainda tive saco de aturá-lo com suas doideiras e tentar lhe passar um conselho.

Aplique as vaidades para vc mesmo que se acha um ser especial, o gostosão, o pegador, o sabe-tudo.

Elyson Scafati disse...

Para mim vc é mais perdido que não tem nada o que fazer na droga da vida que vc tem e fica por ai torrando o saco alheio com suas crises existencias e sua loucura.

Não crie espantalhos cara, deixe de ser idiota e agir com infantilidade!!!

Intenção ou intensão vc entendeu o que eu quis dizer, ou é tão apegado à letra que somente entende uma frase quando se escreve tudo corretamente.

Sua tática de me desqualificar não colou. Tente argumentar contra o que eu escrevo trazendo material confiável e consistente e não os seus achismos e devaneios.

POR QUE SOU UM DESASTRE COM AS PALAVRAS? POR QUE COMETI UM ERRO DE PORTUGUÊS AO ESCREVER ALGO?

Se errei no português é porque estou escrevendo rápido. O que eu tive foi INTENÇÃO mesmo.

O que há na física é tensão que pode se referir a qq aumento em uma carga.

Talvez seus livros tenham intensão (palavra que em 5 anos de engenharia e mais 5 de física jamais vi ou ouvi quando se refere a um aumento de carga).

Repetindo a frase corretamente para o sabichão entender:

"Também jamais tive a INTENÇÃO de fazer um tratado sobre qq coisa que fosse. ISSO É APENAS UM BLOG E NÃO UM LIVRO!!! CAPICCE?"


Agora o mestre da gramática, o sr. sabe-tudo entendeu ou terei escrever em letras góticas?


Não me imponho barreiras como isso ou aquilo como vc deve se impor. Caso eu queira aprender algo, empenhar-me-ei (gostou da mesóclise?) e aprendê-las-ei.

Posso até aprender música se eu estiver a fim. Se terei talento, é uma outra história...

Ter um certificado de matemática não quer dizer nada, meu caro. Onde vc fez sua universidade é o que conta.

[O Elyson consegue tão facilmente passar da física para a química e depois para a biologia, mas eu queria saber onde se encontram esses limites, se é que podemos falar em limites, fronteiras.]

É... eu sou tão desastroso com as palavras que aqui vc se contradiz né Antônio?

O limite, meu caro, existe qdo vc se impõe este limite. Siga o conselho do Ramon (um jovem que dá em vc de 1000 a zero): Busque um psicólogo e uma boa biblioteca. Ai vc verá que o conhecimento é infinito, pois ele não se restringe a dogmas.

Desculpe cara, mas acho que vc tem é dor de cotovelo de mim, por eu saber, tão facilmente, transformar algo complexo em algo simples.

Ramon disse...

Antonio em momento nenhum eu diria que o Elyson é presunçoso, não por gostar de seus post, mas pelo conhecimento exposto aqui. Eu tomei como empreitada ler todo o conteúdo do blog dele, estou fascinado!!! Senhor Elyson é um dos poucos cientistas de verdade deste país.
Então se você mostrar algum erro cientifico no que ele disse talvez você tenha um fundo de razão, mas lembre de fundamentar seus argumentos, em evidencias e uma estrutura lógica.
No mais te desejo um boa sorte! Mas pense bem antes utilizar falacias.

Elyson Scafati disse...

Marcus

{Olá Elyson, será que você poderia, por gentileza, detalhar um pouco melhor o argumento destacado logo acima, ou dizer-nos o que há de tão errado assim na asa da galinha e no pescoço da girafa, por exemplo, que invalidem por completo a hipótese de uma causa inteligente para o design das estruturas mencionadas? Será que você está falando acerca de coisas tais como mau desempenho, falhas de funcionamento, etc?}

Não há nada de errado com estes seres. Eles são adaptados à vida que vivem.

Porém temos asas não funcionais em uma galinha (servem apenas para um voo curto).

Há uma enervação maluca no pescoço de uma girafa no que se refere ao seu nervo laríngeo.

http://www.youtube.com/watch?v=amQHIKnuoQQ

Para que algo tão grande e não algo que se ligue direto ao ponto onde tem que estar em vez de dar uma longa volta?

Um guepardo é explosão e é um especialista em determinado tipo de gazela. Mas ele cansa rápido e 50% de seus abates falham e geralmente, por estar quase morto de cansaço, perde sua cação para leões e hienas.

Ou seja, há desempenho apenas funcional e não inteligente, como se alguém os tivesse desenhado. Ex: para que um kiwi tem resíduos de asas? É um desperdício não acha?

O desenho de alguém, no que se refere a um projeto, jamais poderia ser realizado por um imbecil. Até mesmo um papagaio treinado é capaz de fazer um traçado.

Um projeto requer planejamento, otimização e propósito (onde se quer chegar) não apenas funcionalidade.

Não é o que se vê na natureza; ela busca o funcional. O projetista é cego... Apenas busca a funcionalidade, sem propósito algum Ex. qual o propósito de uma lagartixa, uma zebra, uma mosca, um vírus, um verme parasita, bactérias mortais ou insetos hematófagos existirem?

R. Sei lá.

Se há um projetista, ele realmente foi mal intencionado ao criar "maquininhas mortais" como, por exemplo, staphyloccocus aureus ou um vibrião da cólera.

Todavia, designer nada mais pe que um eufemismo para deus e deus deve ser um criador perfeito e não como diz a teoria [sic] do DI: uma hora o designer é perfeito; mas pode ser que não seja; ora é, ora não é; talvez seja, mas talvez não seja; pode ser que seja mas pode ser que não seja. Resumindo essa pseudoteoria científica não passa de argumento da ignorância aliado à preguiça mental.

é isso Marcus

Elyson Scafati disse...

Para vc Antônio


Um caso de suicídio ou sério comportamento de risco na natureza:


http://www.youtube.com/watch?v=1ga5_GHYsmU


ou comportamentos malucos devido a certos problemas com o animal:

http://super.abril.com.br/mundo-animal/animais-cometem-suicidio-619626.shtml

http://ciencia.hsw.uol.com.br/animais-cometem-suicidio.htm

http://noticias.terra.com.br/educacao/vocesabia/interna/0,,OI3673832-EI8410,00.html

Posso até ter cometido um deslize. Mas isso não justifica vc criar espantalhos da forma idiota que tem feito aqui.

Mais uma vez, siga os conselhos do Ramon, que deve saber bem mais de argumentação científica que vc:

Vá a um psiocólogo;

Busque uma boa biblioteca:

quanto tiver de contestar algo faça-o usando evidências objetivas (concretas) e valha-se de argumentação lógica correta para vc ter um argumento sólido;

Pense bem antes de proferir falácias.



Antonio disse...

Ramon, vc citou Nietzsche, pois bem, vc conhece a moral da história de Nietzsche? Quero dizer-lhe que eu também fiz o percurso intelectual que vc provavelmente fez ou está fazendo. Lembro de quando eu li o Anticristo. Uau! Para mim foi incrível, eu achava, no alto da minha juventude heroica, imortal, invencível, (e também irresponsável.), pois todo jovem respira força, se sente um deus, que aquele livro era feito para mim. Sabe aquela frase no início dizendo “esse livro é feito para poucos”. Eu achava que Nietzsche estava falando diretamente comigo. Poucos seriam aqueles que teriam coragem para abrir aquele livro e digeri-lo. Tambem tem o Ecce Homo, uma obra que a parodiava Jesus cristo. Nietzsche também se entregou para a crucificação...
Como você citava nietzche em tudo. Fiz um verdadeiro estudo sobre sua história, sobre a cronologia de sua obras, em suma, e em bom jargão nitiano, uma genealogia de suas ideias. Pesquisei bastante. Minha maior dúvida era a respeito de seus últimos anos. Como sabemos ele foi tido como louco. Eu encontrei poucas informações sobre esse periodo. Achava que ele não tinha enlouquecido, mas somente silenciado. Existe um site norteamericano que traz informações preciosas sobre os seus últimos dez anos. Eles são bem nebulosos, pois ele ficou a mercê da família.

Antonio disse...

Hoje, alguns anos depois, eu acho que Nietzsche não é lá essas coca-cola toda. Penso que ele negligenciou muita coisa e que o seu momento (início do darwinismo) o prejudicou muito em sua filosofia. Ele desafiava Darwin afirmando que quem sobrevive são os piores e não os melhores. É o que eu considero como o paradoxo nitiano. Mas eu considero Nietzsche bobinho, ele falava tanto de ressentimento, mas sofria muito desse mesmo mal. Guardou um ódio desnecessário em relação ao cristianismo. Assim Falou Zaratrustra é uma grande bobagem. Nietzsche não tinha vivencia em muitos âmbitos da vida. Não conhecia o mundo dos negócios. As mentiras contadas por um padre não são nada perto das de um “bom negociante”. Se ele tivesse empreendido ele veria a dureza da vida por outro ângulo. Veria quão boba era sua posição a respeito do cristianismo. Se ele conhecesse um cartório por dentro ele não falaria que cristo é a maior mentira de todas. O mundo dos negócios, dos cartórios, dos tribunais , onde predomina a seleção artificial, imoral, esse sim é nojento. Nietzsche era muito de filosofia, e não de prática. A seleção natural acontece na prática.

Antonio disse...

Elyson, com todo o respeito, mas vc parece que perdeu o juízo. Olha o que vc postou:

"Um caso de suicídio ou sério comportamento de risco na natureza:

http://www.youtube.com/watch?v=1ga5_GHYsmU"

Isso lá é argumento?! vc não quer dar o braço a torcer. Só pq eu lhe mostrei um único fato (dos inúmeros que posso mostrar) que contraria e desestabiliza a sua maneira de ver o mundo, para vc resolver apelar para um argumento tão louco. Observe o que vc postou, que nem eu estou acreditando.
isso me faz desconfiar do seu ceticismo. Faz-me pensar que no fundo, lá no fundinho, vc é dogmático. É que nem o imperador Claudius, se não me engano, que do alto de seu poder como César, quando percebia que estava sendo criticado por ter errado a grafia de uma palavra em suas memórias oficiais, decretava que daquela data em diante a palavra seria escrita da maneira errada para não ter que recuar no seu orgulho. Assim está vc, distorcendo fatos esconder o seu erro.
É bom que vc comunique aos etólogos, pois seria uma grande reviravolta nessa Ciência. Imagina: a lagarta não aguenta mais a sua vida sofrida, as contas para pagar, a traição dos amigos, o desemprego e aí resolve se matar, entregando-se a um sapo faminto. hahahah

(Por falar em erros, gostei de ver a mesóclise. Contentar-me-ei com o seu português. Outra coisa: a física não está restrita aos seus 10 anos de grande contribuições, elyson, portanto, o termo intensão existe sim, só que é mais comum em Portugal. Eu não errei pois disse que existe na língua portuguesa. Que eu saiba não existe língua brasileira. Elyson, existe uma coisa chamada Filologia, que é um ramo muito importante do conhecimento. Eu gosto de ir direto para ele. Veja a palavra por esse angulo e irá se convencer. Eu não peguei no seu pé pelo erro em português, isso seria Argumentum ad hominem. Eu só quis mostrar o quanto é perigoso tomar a postura do sabe-tudo.

Antonio disse...

Elyson, aqui vc mostra quem vc é: "Agora, nós como humanos, temos de carregar aqueles que na natureza estariam mortos (o excedente populacional), curando doenças, cuidando de idosos, deficientes, pessoas que sequer têm a aporutnidade de arrumar um meio de sobrevivência dentre outras."

Ora, pq não aniquilamos esse esse excedente populacional logo de uma vez? não sei pq continuar com isso, nós que somos inteligentes, evoluídos, aptos. Por isso que eu gosto da galera de Hitler. Pra que ficar enrolando, não é? levando esse fardo nas costas? Ora mais.
Que absurdo! Eu era assim, viu Elyson, mas eu me permiti mudar. Vc está desatualizado, a Segunda Guerra já aconteceu. Vc ver as pessoas como meros números. Isso é incrível! agora eu lhe pergunto: qual a sua diferença em relação àqueles que fazem parte do "excedente populacional"? Ora, como vc mesmo gosta de relativizar valores, em verdade lhe digo: dependendo do ponto de vista vc é só mais um número no meio da multidão, mais um zé ninguém, excedente ou excremento populacional... lhe digo isso como amigo. Não tome esse tipo de postura pois é ingenuo demais. Leia Tao Te King, vc não gosta de citar a sabedoria oriental? pois bem. Excelente leitura. Mas, como sempre digo, as pessoas veem o que querem ver. O eletro segue caminhos diversos dependendo do observador. Ei Elyson e Ramon, nós, os "espíritos livres" devemnos tomar as rédeas dessa bagaça, fazer uma faxina, pois somos os caras, não acham?

Antonio disse...

Elyson, vc diz ser expert em linguagem numérica e ainda assim faz afirmações bem improváveis do ponto de vista da matemática. Vc disse que o princípio antrópico é uma falácia sem mostrar argumentos para tanto. Eu não o considero. Matematicamente falando o princípio antrópico é verdadeiro, pois, a teoria dos multiversos ainda não foi sequer evidenciada. Se existe apenas um universo conhecido com suas leis e tudo mais, e esse universo contem vida consciente, portanto, a razão é de 1 para 1. Todo o resto é abstração. Agora, se for comprovado que existem outros universos tudo bem.

Outra coisa: o que aconteceu fisicamente em determinado ponto do universo que ocasionou reações químicas que superaram um certo ponto crítico estabelecido pela 2 lei da termodinâmica para que fosse possível o surgimento de moléculas cada vez mais complexas e posteriormente o surgimento da vida?

Se do ponto de visto físico não existe ideia fixa de tempo, portanto, a seta do tempo é ilusória, então, quais são as implicações dessa prerrogativa para a seleção natural visto que ela tem um sentido? é verdadeira a afirmação de que, dependendo do observador, a seleção natural poderia ser vista no sentido inverso?

Ramon disse...

Eu concordo com vc, não sigo ideologia alguma sou um cara que ama aprender. Indiquei Nietzche não muito pelo seu conteúdo mais sim pela reflexão que suas obras fazem. Vc ao ler seus escritos percebeu alguns erros no que é tangível a realidade a evolução e as relações sociais, essa reflexão é que eu queria causar em vc.
Seria idiotice minha querer aplicar a mesma evolução que ocorre no mundo natural a evolução que ocorre no meio social. A evolução social só tem uma coisa em comum com a evolução natural elas favorecem os indivíduos mais adaptados. Exemplo é que pessoas que tem um maior domínio de relações sociais tem cargos com melhor remuneração, conseguem as melhores mulheres.
Um exemplo disso é: quando se tem dois engenheiros, um é especialista na área, o outro tem o básico mas possui um habilidade para fazer os outros aceitarem suas ideias incrível. Qual deles vc acha que vai ocupar o melhor cargo? É o segundo.
Seja por isso sofri muito para aprender que quem ganha um debate não é aquele que utiliza da lógica argumentativa, mais sim o que causa eloquência no público o que faz o outro pensar se pode estar errado, esses sim ganham o debate. Quando debatia contra meus professores utilizava a lógica, é sabe quem ganhava? eram eles(pelo menos na mente deles). O que se nota é que posso utilizar a lógica de kant é não conseguirei fazer a pessoa pensar que está errada.

Ramon disse...

Antonio sabe a origem do sucesso de Carl Sagan, é esse poder de fazer o outro se questiona pensar: "Eu poderia estar errado".
Por que vc acha que Richard Dawkins é tão repudiado nos meios religiosos? É por que nem todo mundo utiliza da lógica para raciocinar. Como dizia Freud," o homem é influenciado pelo seus desejos, seja ele sexual ou de ter importância". Quando vc debate com alguém é mostra a ela que ela está errada ela certamente mostrara uma justificativa e não vai aceitar sua explicativa, pois vc feriu o ego dela mostrou que ela não é importante(na mente dela), isso afetara suas emoções. Ou seja, quando se debate com outras pessoas tem que se levar em conta como burlar o emocional dela sem ferir seu ego para mostrar seu erro, jesus era um desses caras certamente por isso era adorado.
Peguemos o caso do senhor Elyson ele é um cara excepcional no que é tangível as ciências mais, ao debater com leigos utiliza da lógica cientifica, mostra o erro da pessoa com lógica e evidencias. Mas pergunte a ele quantos são os elogios que ele escuta? É poucos. Sabe por que? Por que as pessoas não utilizam só o lado racional. As pessoas são emotivas, não gostam de ser criticadas e quando são buscam justificativas que as vezes fogem dos limites da lógica. Como vc o fez contra ele.
Mas temos que ter a lógica a nosso lado se quisermos progredir em ciências e não nos a ter a nossos desejos.
Boa sorte em sua vida.

Elyson Scafati disse...

Antônio, sobre o caso da lagarta, o que posso lhe dizer é:


UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS.

O caso da lagarta eu resumiria como um comportamento de altíssiomo risco. Sabe-se lá por que motivos.

Quanto suas aulas de portugês e de história as dispenso. Aqui coleguinha é BRASIL, BRASIL SACOU. oU ISSO SERIA MAIS UM DE SEUS ESPANTALHOS IDIOTAS PARA ME DESQUALIFICAR OS DEMAIS?

Pois é, a postura do sabe tudo é um perigo. Aplique-a para vc.

No mais, o caso aqui discutido não é hitler, tao te king ou o raio que o parta. É o ataque de criaciopnistas ao projeto Catavento certo?


Por que não eliminamos pessoas? Pelo fato de que existem direitos e estes direitos preservam a vida. O que me referi é acerca de uma lei natural e não de uma lei social (mais uma distorção sua para criar um espantalho).

Por que se pagam tributos? Simples, teoricamente seria para o governo criar infraestrutura para que pessoas carentes sejam atendidas. Ou seja, funcionaria como uma "renda negativa", para que estas pessoas tenham condição de viver e ao menos sair de sua condição ruim.

Mais umma vez Antônio: NÓS VIVEMOS EM UMA SOCIEDADE E EM SOCIEDADES NÃO PODEMOS FAZER O QUE QUEREMOS. TEMOS DE FAZER O QUE AS LEIS DETERMINAM.

Vejamos o passado: Crimes eram punidos com penas cruéis, mulheres eram pessoas incapazes, deficientes eram jogados á próprioa sorte, adultério era crime, trabalhadores não tinham direitos, crianças trabalhavam em ambientes insalubres, homossexuais eram mortos e execrados sociais e não havia previdência.

Hj tudo isso mudou. Os direitos foram necessáriuos para que a vida em siciedade se estabilizasse. Assim, idosos, crianças têm estatuto que os protege, homossexuais tem seus direitos garantidos, mulheres atingiram igualdade, há previdência, há assistência social, há leis trabalhistas. Podem ser precárias e têm muito que melhorar ainda e tenho fé que melhorarão.

Essa é a diferença entre SOCIAL E NATURAL. Resumindo, vc se valer de uma falácia reducionista para me desqualificar.

Quanto ao princípio antrópico ele é uma falácia, pois vc parte de premissas, no mínimo duvidosas. Pode até ter lógica (a lógica apenas preserva a verdade; não atesta a verdade).

Dai, vc tentar construir um raciocínio sólido com premissas duvidosas, é no mínimo nonsense. É como dizer que as provas de deus de Agostinho, Tomas Aquino e Descartes provam que deus existe.

Agora vc dizer que o proncípio antrópico é real porque a teoria dos multiversos ainda não se corroborou é um argumento da ignorância.

Elyson Scafati disse...

Não, entropia de novo não!!! Isso é o meu carma!!! Antônio de deus!!!

Entropia funciona para sistemas fechados, sistemas fechados, sistemas fechados!!!

Reações químicas naturais não ocorrem em sistemas fechados, mas abertos. Ou seja, elas trocam energia com o meio.

Nessas trocias de energia, podem ocorrer ciclos que se retroalimentam e assim crescem e se multiplicam. É o que se denomina hiperciclos. M. Eigen faz um estudo fenomenal sobre estes hiperciclos. E até o que poderiamos chamar de "RNA ou DNA primordial".

Ao serem encerradas em algum meio que as protegem, as moléculas podem crescer e se tornar complexas. Veja o que ocorre em uma célula ou planta industrial.

Ainda não sabemos como isso se deu na natureza. Temos hipóteses (hipóteses não são qualquer idiotice; elas tem de carregar uma certa verossimilhança).

Mesmo que consigamos fazer isso em laboratório, nada garantirá que esta foi a via escolhida pela natureza. Pode ser que isso seja um "eterno mistério".

A seta do tempo meu caro, não é imaginária. Ela é bem real. E piuor, parece ser ionquebrável, inviolável e seguir sempre na mesma direção. Ou seja, tudo é uma questão de entropia também. Para vc voltar no tempo (ex. há 1 h atrás - enfatizando bem a coisa), vc deveria fornecer a energia que o universo degradou em calor nesta 1 h. Resumindo, acho que não vai dar...

Em suma, a seleção natural continuará onde houver vida e caminhará assim enquanto este universo tiver condições para a vida.

Elyson Scafati disse...

Pois é Ramon, quando lido com ciências tenho de ser lógico-formal. Elogios são raros. O que escuto são maldições e falácias.

Lembre-se: "pavões" em empresas não duram muito. As vezes são descobertos e ai adeus.

Quando estou agindo com o direito, tenho de ser profissional. Uso da lógica dialética.


É claro, que ao debater mesclo as duas (ao menos tento).


Se eu fosse pastor de uma igreja ou sacerdote de qq coisa eu apelaria para o emocional. Não gosto de apelo ao emocional, pois este é jogo de pavões.

Basta vc ver o que fazem os criacionistas. A coisa não é um debate científico, mas uma pregação religiosa, moral, recheada de aplelos emocionais e falácias.

Por isso eles são aplaudidos de pé. As pessoas não estão preparadas para ouvir e aprender certas coisas. Não têm a educalção científica adequada.

Isso faz mal a elas, quebra os sonhos e os encantos da vida delas.

É como disse o Antônio, há 7 bi de pessoas, cada qual com seu mundinho interior, que para si é uma verdade inconteste.

Mas essa verdade muitas vezes, senão na maioria das vezes é derrubada pela ciência.

Ex. os evangelhos do pentateuco: Gênesis lido de modo literal é uma tolice, é inverossímil, ilógico, sem sentido.

Mas tem gente que acha aquilo real, tanto que até saem por ai buuscando provas de Adão e Eva, da arca de noe, etc. É uma forma infantil de se entender os evangelhos. Fica-se com a letra e perde-se a mensagem. Imagine hj vc apedrejando mulheres adúlteras ou não usando fibras combinadas como roupas, ou não cozinhando certos alimentos!? É nonsense...

A mensagem dos evangelhos em nada atenta contra a ciência. Ao contrário, até a respalda e traz certas regras morais à sociedade, que muitas vezes se tornam leis (ex 10 mandamentos do 5 ao 10). ,

Agora, são poucos os preparados para terem uma compreensão saudável do evangelho. Católicos, judeus não ortodoxos e espíritas os vejo como os mais adequados.

Até aqui temos de ter racionalidade. Entender as mensagens e não apenas a literalidade.

No mundo profissional, temos de ser profissionais. Já vi um juiz dar uma ralada em um advogado que apelou para o emocional em um juri. Mandou ele ser profissional e disse que aquiilo não era um teatro.

No mais Antônio, argumente sobre o caso da lagarta... Em vez de se valer da "cortina de fumaça".


Elyson Scafati disse...

Também, Antônio, se estou desatualizado, escreva para autores de livros como:

Victor Stenger, Vlatko Vedrall, Niel De Grasse Tyson, Michio Kaku, Dawkins, Futuyma, Leonard Süsskind, Mark Ridey, Lisa Randall, Brian Greene, Polchinsky, Gleiser, Novello, Mourão, Freire Maia, Hawking, Feduccia, Brian Cox, Peter Atkins, Resnick, Kaplan, Fred Allan Wolf, Poenrose, Kipp Thorne, Gell-mann, Leon Lederman e os incomparáveis Mayr, Gold, Eisntein, Feynman e Sagan dentre outros.

Também, entre em contato com o Discovery Science e o National Geografic norte-americanos e diga a eles que os programas são uma droga e que estão todos errados e desatualizados.


É daqui que tiro muitas coisas que escrevo... (não saem da minha cabeça ou da cartola mágica).

Isto é: as teses não são minhas, mas deles e de outros que engrossaram seus trabalhos.



Quanto à intensão, no português do Brasil é raríssima de ser usada assim como colour no inglês americano.

Por isso, se falamos houve uma intensão de carga em determinado cabo, usamos: houve um aumento na tensão do cabo. Nem mesmo em livro português (os da Calouste Gulbenkian) ví isso.

Mas a discussão aqui não é gramática ou ortografia portuguêsa. É ciências e combate ao criacionismo. Por isso eu classificaria suas colocações como mais espantalhos e ad hominem à vista.

Caso ache que eles estão errados, rebata-os com propriedade e com a devida argumentação sólida (premissas e conclusões verdadeiras e lógica perfeita).

É isso

Antonio de Sousa disse...

Outro exemplo de lagarta com "comportamento de altíssimo risco"

http://www.youtube.com/watch?v=Tkv4ehJWtSw

Elyson, esta pode ser a causa:

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,virus-provoca-suicidio,791030,0.htm

Agora, suicídio mesmo só entre homens. É um subproduto da consciência. E consciência só homens.

Antonio de Sousa disse...

Esse caso aqui é mais comoventee ainda, a lagarta pula tentando acabar com a própria vida:
http://www.youtube.com/watch?v=Lfpw7Y8Yh1I

Elyson Scafati disse...

Antônio: filme 1

ela não está se matando ou se comportando com alto risco. Ela está indo em busca de comida e abrigo, pois na folha ela seria presa fácil. É da natureza dela.

Vc já ouviu falar na teoria do menor resistente? Pois é quanto menor um corpo, menos frágil ele é. Se vc jogar um inseto do 10 andar ele chegará vivo ao solo, já vc ou um gato não.


Filme 2: ela apenas está atravessando um terreno. Ela não sabe que é o meio da rua!!! Certamente se soubesse não o faria ou o faria em uma hora menos movimentada.

Caso estadão. Pois é, com vírus ou sem vírus é um caso de suicídio, principalmente, dançar na frente de um sapo ou subir na copa de uma árvore e esperar ser apanhada por um pássaro. Parece que há formigas e salmões que adquirem esse comportamento suicida por infecção de um patogênico.

Quanto a humanos, o suicídio parece ter suas causas na depressão, que se trata de uma doença mental.

Lembre-se, doentes mentais na natureza não sobrevivem. Eles morrem. Por isso animais não se matam, pois os doentes mentais são eliminados.



Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Elyson, apreciei muito a sua atenção e os esclarecimentos prestados, assim como agradeço-lhe pelo ótimo vídeo da girafa que você me indicou (deu dó do pobre moleque que entrou naquela máquina giratória, rsrs). Obrigado mesmo, de coração.

Não estou plenamente convencido acerca da ideia de "bad design" (a sua ilustração do papagaio adestrado, a meu ver, serviu mais para reforçar do que para refutar a tese de uma causa inteligente por trás do evento); no entanto, creio que você fez o mais importante, que é apresentar evidências minimamente plausíveis para pleitear esta causa.

Todavia, deixe-me tentar adivinhar o que vem logo a seguir: Ainda que todas essas estruturas biológicas fossem maximamente otimizadas para suas funções (isto é, se a galinha fosse capaz de executar voos longos, ou se o guepardo não se exaurisse durante a caça, etc. etc. etc.), isso não seria motivo suficiente, é claro, para considerarmos com qualquer seriedade a hipótese preguiçosa e apelativa à ignorância proposta pelo D.I. Estou certo ou errado?

Um abraço, cara! Se eu fosse fanático, viraria seu fã (é só brincadeira)...

Elyson Scafati disse...

Veja Vinícuis

Design inteligente é o argumento de Paley requentado.

Vc querer copmparar um ser vivo ou algo natural como montanhas ou sistemas solares a causas realizadas por um designer, além de ser um argumento da ignorância (por não sair em busca de respostas plausíveis) e uma falsa analogia (por fazer comparações descabidas como o mecanismo relógio e um sistema digestivo de um ser vivo).

Um desenho inteligente requer uma prancheta; abomina desperdícios e busca o ótimo, não o funcional.

Imagine as coisas ruins:

Uma galinha, mesmo que fizesse voos longos, não seria otimizada como um todo. Imagine que a maioria do que comemos é desperdiçado como calor e fezes.

Se vc olhar o universo ele é um grande desperdício e um local de autíssimo risco para sobrevivermos.

Onde está a inteligência por trás disso?

Quem criaria coelhos coprófagos e caracois que defecam sobre a própria cabeça?

Quem faria a vagina de uma mulher é pequena para passar a cabeça do bebê ao nascer, sendo que no passado a maioria delas morria de parto e infecções pós parto?

Poe que será que existe um prepúcio nos pênis de humanos, já que deus, no velho testamento, nos mandou cortar esse nosso adereço? E, embora seja algo protetivo do pênis, e um mantenedor da lubrificação, também é um acumulador de sujeira que pode levar ao câncer peniano.


Que inteligência mórbida criaria coisas como bactérias, protozoários, fungos e vermes patogênicos?

Que designer brilahte faria genes com capacidade de se replicarem mal a ponto de causar doenças mortais?

Ou ainda quem faria um mecanismo como o de uma supernova ou asteróides e cometas mortais?

Quem poderia ter a ideia brilhante de fazer um sol temperamental, que vez ou outra explode em tempestades solares?

Quem teria a brilhante ideia de fazer Mercúrio um dia se chocar com a Terra ou de fazer nossa Lua se afastar cada vez mais, ou de criar vulcanismo para reciclar o solo terrestre?

Que tipo de mente criaria um candiru ou um bicho de pé? Ou ainda plantas com toxinas mortais?

Quem faria um corpo celeste destruir o mundo há 65 mi de anos?

Quem poderia ter a ideia sensacional de na química orgânica serem possíveis isômeros destrógiros e levógiros (estes sustentam a base da vida; aqueles matam)?

Seria um "assassin designer"?


O DI não se sustenta como teoria científica, nem mesmo como hipótese plausível, porque cria entidades metafísicas para responder questões que podem facilmente ser respondidas pela biologia, pela química, bioquímica física e cosmologia.,

Ou seja, a teoria [SIC]do DI é furada. Exceto se vc se valha do gênesis com toda aquela história idiota de pecado da humanidade.

Aliás, que culpa teriam os bichos e as plantas de nossos erros?

Sem contar ainda as origens do movimento do DI; base puramente criacionista oriunda de protestantes fundamentalistas norte-americanos. Tem um estudo sobre esse tema neste blog.

É isso Viníssius, DI assim como criacionismo não possui base científica, principalmente porque o DI é um criacionismo subreptício, sendo religião travestida de ciência para invadir as salas de aula.

Também, deve ser execrado do mundo científico por não ser uma hipótese coerente ao tecer suas análises.

Não se fie nesses argumentos de DI e criacionismo. Eles são perda de tempo e nada lhe trarão de útil se quiser aprender alguma coisa sobre ciências naturais.

Abraço



Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Pô Elyson, meu querido, tenha dó...

"Quem criaria um animal que come as próprias fezes? Quem faria seres assim, assim e assado? Quem faria aquilo, e aquilo outro com características tão exóticas? Seria um "assassin designer" (Ah! Ótimo, já pensei até em eleger o Jason Voorhees ou o Freddy Krueger para o cargo, que tal?)...

Answer to all of your questions: I really got no idea! Sei lá, cara! Aliás, o cientista aqui é você. Não acha que já está exigindo demais de um reles mortal feito eu? (risos)

Só para esclarecer, o ponto que eu queria enfatizar é que ESSE argumento em especial (a saber: o projetista burro), é o que não me convence; o que, absolutamente, não é o mesmo que afirmar que a teoria do DI me convence.

Entretanto, nesse seu último comentário, assim como em outras partes do seu blog, você já mencionou diversas vezes aquele que é, para mim, o argumento anti-DI mais poderoso que existe (este, sim, me convence), a saber:

"DI não se sustenta como teoria científica, nem mesmo como hipótese plausível, porque cria entidades metafísicas para responder questões que podem ser respondidas pela biologia, pela química, bioquímica física e cosmologia."

Um abraço.

Elyson Scafati disse...

hahahahahahaha!!!!!!


Acho mesmo que deve ter sido um dos dois psycos ou os dois juntos que fez essas coisinhas "horroríveis"...


Eu diria que o projetista nem burro não é ele é realmente mau...


Agora é sério: eu citei td isso que foi para vc ver que a teoria [SIC] do Di somente mostra um paraíso de que tudo é perfeito, o que é uma mentira.

É por isso também que ela não se sustenta. A perfeição não existe. O que existe é funcionalidade.


Antonio disse...

Elyson, eu não estou falando que a evolução é incompatível com a entropia. Leia novamente meu post e verá isso. Aliás, vc sabe do que estou falando. Stanley Miller e Harold Urey conseguiram criar aminoácidos misturando agua e compostos orgânicos e aplicando uma descarga elétrica. Até ai tudo bem. Mas e a partir daí? Como poderia uma molécula com capacidade de auto-reprodução, contendo informações, montar-se espontaneamente a partir dos aminoácidos? É improvável que tenha sido o DNA, pois ele não tem meios de criar cópias de si mesmo. Tem sido postulado que a primeira forma de “vida” foi o RNA, uma vez que ele pode carregar informações e catalisar reações químicas de forma que o DNA não consegue. Mas aí voltamos ao paradigma do ovo e da galinha, uma vez que não é possível forma blocos de montagem do RNA por meio de um experimento tal como o de Miller-Urey, nem é possível um RNA que copia a si mesmo.

A minha questão refere-se não à entropia, que conheço, mas à relação entre a biologia com a química e a física. É óbvio que sei que a vida é um sistema aberto, que troca energia com o meio externo, (cagar é uma prova disso). Eu sei que é possível existir uma diminuição local de entropia à custa de um aumento da entropia global. A minha questão é: a vida é algo mais do que a simples soma das partes? Em que momento superou-se a química e surgiu a biologia? Como isso se deu?

Crick e Orgel, talvez por desespero, propuseram uma tal de panspermia dirigida, algo surreal, pois a vida teria sido produto de uma intervenção alienígena. Mas até hoje nada muito concreto. Permanece uma total incógnita. Dizer simplesmente que foi puro acaso é pura covardia. “Foi tudo acaso! O big bang, a força forte, a vida, a consciência, enfim...” Então chegamos finalmente a alguma conclusão: a razão não tem razão. Mas eis a questão: isso não a desautoriza?

Antonio disse...

Richard Dawkins tentou ajudar argumentando à sua forma sobre o início da vida. Mas para mim que li sua obra completa, não teve sentido não. Ora, uma coisa é pensar em moléculas que se reproduzem através de reações químicas; outra completamente diferente é pensar num DNA, que é uma estrutura complexa demais. E também tem o fato de que não demorou muito para que a vida surgisse na terra. Isso torna muito improvável. Entre o surgimento da vida e a explosão cambriana temos bilhões de anos. A relação de tempo entre esses dois eventos (formação da terra e origem da vida por um lado e origem da vida e explosão cambriana por outro) é muito desproporcional. Para piorar existe a relação com os números gigantescos do universo. Existem provavelmente 10 sextilhões de estrelas. Devem existir outros Einstein’s por ai, não é verdade? Outros aceleradores de partículas 1 milhão de vezes mais potente que o LHC... como ainda não houve contato?

Elyson Scafati disse...

Primeiro Antônio:

Moléculas atuais que possuem um código genético não são feitas de a mminoácidos. Somente proteínas são constituídas por estas substâncias.

DNA não faz cópias de si mesmo mas certos tipos de RNA o fazem e podem sim se sistetizar a partir de seus compostos, mas em formas bem simplórias.

Assim é que surge a hipótese do "mundo RNA". Pode ter havido algo antes deste RNA primordial? som claro que pode. Mesmo proteínas simples podem se replicar.

Quanto às suas perguntas ainda não se sabe respondê-las. E mesmo que um dia saibamos fazer a passagem da química para a biologia, nada garantirá que esta foi a via correta utilizada pela natureza.

Pode ter ocorrido panspermia? Sim pode,mas é uma hipótese remota, pelos problemas que ela demanda (como chegou aqui a vida e como suportou o calor de uma queda de asteróide) que não responde o problema da origem da vida.

Em química não há acaso. Há razões para que reações ocorram. Essas razões encontram respaldo em diversos aspectos como propriedades periódicas e aperiódicas dos elementos e, na química orgânica, têm suas razões na isomeria (optica, esteroisômeria). Por isso se forma mais uma coisa do que outra ou muitas sequer se formam.

O que é vida? Para mim é algo que tenha metabolismo. Ou seja, que capte energia do meio e que faça reações que reproduzam determinado composto, de forma que esta coisa se desenvolva.

Reproduzir não é condição necessária para algo ter vida (ex. uma mula - não se reporduz, mas tem vida). Mas ter metabolismo é e reproduzir é apenas uma consequência de um metabolismo. Para algo reproduzir e passar seus caracteres a outro ser, tem de ser vida.

Quanto as forças da natureza, também suas medidas não são aleatórias. Cada força é mediada por uma partícula e essas partículas para serem o que são possuem um padrão vibratório que determina suas características.

Se tal padrão for diferente a partícula não será o que esperamos que ela seja.

Especulamos acerca de universos onde não há determinadas forças ou que elas sejam diferentes. Podem ser gerados? Sim, podem (simulações em computador mostraram isso - se estão certas é uma outra história...), mas não seriam a mesma coisa que este tipo de universo em que vivemos.

Uma analogia é fazer um bolo.

Questionar por que devemos por 2 copos de farinha, duas colheres de sopa de açucar, uma de margarina, um ovo, um copo de leite e meia colher de fermento, não vejo como algo produtivo. A questão é como fazer o bolo.

O mesmo é para as partículas do universo. Percuntar por que elas são o que são é uma tolice. Temos de perguntar como elas são, como elas surgem.

Assim, dizer que existe alguém por trás disso, não responde a questão. Apenas cria uma entidade que vc responsabiliza como criadora dessas coisas. mas nada se sabe dessa tal entidade, o que a invalida como uma questão científica. Ou seja, vc apenas chutou o problema para a tal entidade. Em resumo ela é um argumento da ignorância aliado à preguiça mental.

Elyson Scafati disse...

Um cérebro de mamífero é um produto de 3,8 bi de anos de evolução.

Todo e qq sentimento que vc tenha nada mais e que algo físico, provocado por essa coisa chmada cérebro em seus zilhões de reações químicas.

Vc achar uma mulher gostosa é isso. O cheiro e o visual dela o atraem, pois vc é programado para se reproduzir e perpetuar sua espécie. Vc amar um filho é instinto de preservação da sua espécie, daqueles seus genes.

Por que vc se importa mais com os seus que com os outros? É porque os seus são sua família e seriam seus aliados em potencial contra possíveis rivais.

Por que bandos de leões quando um macho é destronado o vencedor liquida os filhotes? É porque está programado para se reproduzir e passar seus genes adiante.

Se vc arruma uma mulher e ela tem um filho de outro e ai vc tem seu filho com ela. Qual vc escolheria para sobreviver num período de carência a quem vc preferiria alimentar se vc tivesse comida apenas para um?

Isso é o seu cérebro e, consequentemente sua consciência. São guiados por seus genes.

Sobre DNA, todo mundo tem ideia de que essa coisa surgiu solta por ai. Então, principalmente criacionistas levantam um monte de problemas. Não é assim, isso é uma premissa completamente errada e, portanto, os problemas levantados não fazem sentido.

Somente moléculas simples podem ficar soltas sem o perigo de uma degradação.

A partir do momento em que uma molécula é confinada em um local que a proteja ela pode tranquilamente se tornar mais complexa, evoluir e mesmo se reproduzir.Esta é aquela hipótese do coacervado.

Moléculas que podem fazer bolhas e criar um mecanismo de osmose existem na natureza e não precisam ser gorduras altamente complexas.

Há forças como pontes de hidrogênio e de van der Walls que podem ligar compostos químicos e assim criar retículos que protejam determinadas moléculas.

Isso é o que chamaríamos de uma "protocélula". Mesmo as células eucarióticas com membrana citoplasmática e núcleo tem tais membranas feitas de lipídios, que propiciam os mecanismos de osmose e assim realizam as reações químicas mais loucas que existem.

Sistemas dentro das células aparentam complexidade irredutível. Porém surgiram de sistemas simples, que sem dúvida poderiam ter se valido de mecanismos auxiliares, hj desnecessários, e evoluíram em conjunto até chegar a serem o que são.

Não é de se estranhar que a vida demorasse tanto para explodir. Afinal, quimiossíntese é muito ineficiente se comparada à fotossíntese e a respiração aeróbica.

Somente com o surgimento de um matador a vida pode ter tido sucesso (ao menos aqui na Terra). Esse tóxico foi o oxigênio, o exterminador de anaeróbicos.

Pela eficiência da respiração e com o fim da Terra bola de neve é que a vida explode a partir do pré-cambriano, onde acreedito terem sido originados todos os filos hj existentes.

Sobre contatos, vc volta a especular sobre algo improvável. Não a vida no universo, mas cobrir distãncias incomensuráveis em um ambiente hostil como o espaço (ausente de gravidade e banhado por raios cósmicos).

Sem contar na limitação para as velocidades e a energia que demandaria abrir "fendas" no espaço-tempo para viajar. Dífícil, porém não impossível; quiase impossível para a vida.



Elyson Scafati disse...

Obs: DNA não faz cópias de si mesmo e por si mesmo. Há todo um mecanismo de reação por trás dele que usa proteínas para tal.

RNA não.Ex ribozimas.

http://en.wikipedia.org/wiki/RNA_world_hypothesis

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mundo_do_RNA

http://bartellab.wi.mit.edu/publication_reprints/Johnston_Science01.pdf


Ramon disse...

Elyson me deparei com uma questão que me deixou intrigado. Tava lendo sobre constante cosmológica, e lá falava que o vácuo tinha uma energia, que pelo visto é bastante relevante e significativa. Queria saber se vc sabe de algum site em português que fale sobre o assunto?

Elyson Scafati disse...

em português não tem.


Mas tem em inglês:


http://philsci-archive.pitt.edu/398/1/cosconstant.pdf


http://arxiv.org/abs/hep-th/02080133

http://arxiv.org/abs/astro-ph/0310723

http://www.physics.arizona.edu/~rafelski/Books/StructVacuumE.pdf

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Elyson, num dos seus comentários logo acima, notei que você mencionou o professor de química da Universidade de Oxford, Dr. Peter Atkins. Isso inevitavelmente fez-me lembrar de um debate que assisti pelo YouTube há alguns dias, disponível aqui:

http://youtu.be/Ssq-S5M8wsY

Nos 20 segundos seguintes aos 62m25s de exibição deste vídeo, ele faz algumas declarações cujo teor, talvez, passe longe daquilo que se possa chamar de "ortodoxo" para os padrões científicos atuais (tanto que a minha primeira reação foi rir diante de algo, para mim, tão inusitado)...

Será que você, conhecendo mais de perto as publicações do cientista em questão, poderia ao menos esboçar para nós o conceito que, talvez, ele tivesse em mente ao declarar que a realidade que percebemos ao nosso redor é "uma forma muito interessante de nada"? O que seria esse "nada" a que Atkins se referiu?

Valeu, e abraço.

Antonio disse...

Elyson, vou comentar depois as suas colocações que, apesar de muito coerentes, introduzem nada de novo. Queria dizer que seu conceito de vida diverge do de Dawkins, pois, para ele a vida se iniciou no momento em que ocorreu a primeira replicação.

Mas quero lhe provocar, sabe o que eu penso: fodão não é Darwin. Fodão é Wallace. Eu não sou um darwinista, sou um wallaceista. hahaha

Alfred Wallace é que é um grande homem. Sem estudo, sem dinheiro, mais jovem, e ainda por cima um sujeito honesto. Tenho minhas dúvidas a respeito da relação entre ele e Darwin. O que aconteceu hein? será se Darwin não passou ele para trás? Darwin, o espertinho...

Esse ano faz um século de sua morte. Ninguém vai nem lembrar. Enquanto isso o seu primo rico leva os louros e é lembrado por tudo sozinho.

"É possível dizer que Darwin plagiou Wallace? A questão pode ser tratada em termos legais e em termos leigos. O advogado David Hallmark, curador da Wallace Foundation, sediada na Indonésia, aponta que, já que Darwin não havia publicado nada anteriormente sobre o tema, e que a carta de Wallace o estimulou a fazê-lo, fica implícito que Wallace foi o primeiro e Darwin o segundo.

Além disso, ao publicar seu texto, Darwin não atribuiu a Wallace o impacto do estudo de Ternate sobre o seu trabalho, mas se apropriou da teoria do naturalista mais jovem como se fosse sua, o que indicaria plágio.

Há provas circunstanciais de que Darwin sabia ter prejudicado Wallace, e que se sentia culpado por isso. Ainda que não estejamos cientes de tudo que Darwin e seus colegas conversaram ou pensavam, existe uma reveladora seqüência de cartas na qual Darwin se refere ao assunto como "um caso miserável", e define seu relacionamento com Wallace como "uma situação delicada".

Darwin admitiu, em carta ao renomado botânico Joseph Hooker (que ajudou a manipular a reunião da Linnean de forma a beneficiar o amigo), ter escrito "meia carta a Wallace na qual concedo a prioridade a ele". Darwin estava claramente dividido entre fazer o certo, por um lado, e chegar em segundo, por outro, e disse que 'parece-me difícil aceitar a necessidade de perder meus muitos anos de prioridade, mas não estou certo de que isso afete a justiça básica do caso'."

Antonio disse...

O que pesa de forte suspeita contra Darwin, é que a correspondência com Wallace não foi arquivada por ele. Não arquivou? Ele que arquivou mais de 14.000 cartas enviadas e recebidas, não teve o cuidado de arquivar a correspondência com Wallace?

Onde há fumaça, há fogo!!!

Ei Elyson, sabe aquela nossa questão acerca da moral, pois é. Vc disse que se estivéssemos num deserto disputando um copo d'água e vc ganhasse, estaria fazendo um bem para vc e um mal para mim. Eu disse que, caso tivesse consciência, o que não pode abdicar, vc estaria fazendo apenas um Mal, tanto para mim quanto para vc, pois, vc se deliciaria com a água e ao mesmo tempo me veria morrer de sede. O conhecimento é subproduto da consciência. A moral depende apenas da consciência. Ai vai da sua índole. Se o pendulo vai mais para um lado do que para o outro. Por isso que aquela fábula bíblica é tão eficaz: "o homem comeu da arvore do conhecimento e foi expulso do éden, perdendo a imortalidade".

As pessoas veem o querem. Defendem fatos que justifiquem seus pontos de vista. Justificam seu ponto de vista nos outros e no mundo. O ladrão acha que todo bem é produto de roubo e que é normal roubar. As pessoas projetam nos outros e no mundo "fatos" que justifiquem o seu ponto de vista, o seu comportamento.


Todo mundo fala em Darwin, ninguém lembra de Wallace. E existem muitas dúvidas sobre a relação dos dois. Só pq Darwin era filho de papai, era do establishment, ele ganhou, era o mais apto, a nojenta teoria do mais esperto estava comprovada nele próprio. Será que ele era o mais apto?

Antonio disse...

O que antes era uma leve suspeita, agora é um problema real. Eu tinha uma imagem de Darwin limpa, doce, do bom velhinho, mas agora eu o vejo com outros olhos. O que uma boa pesquisa não faz, né? Existe uma questão mal resolvida quanto à relação entre Darwin e Wallace, provas sumidas, vc que é advogado Elyson, deve saber o que estou dizendo. Eu mesmo estou sem acreditar, tudo faz sentido agora: Darwin desenvolveu a tese do mais "esperto" sobrevive. Ai quanto é nojenta essa noção do mais esperto, do quem tem QI (quem indica). Eu sinceramente mudei de ideia. Wallace é superior. Aliás, talvez tenha ocorrido um plágio mesmo. Vai saber? se conheço bem os homens. Mas ai ficaria muito feio para Darwin. Um sinistro.

Posicione-se Elyson.

Sugiro a leitura de The Darwin Conspiracy: Origins of a Scientific Crime, autor Roy Davis.

Elyson Scafati disse...

Marcus, se vc olhar um átomo dentro dele, imagine um campo de futebol. A bola será o seu núcleo e os elétrons imagine um monte de grãos de areia em torno desse campo de futebol.

Adentremos ao núcleo (a bola de futebol): imagine bolinhas de rolemã (daquelas esferinhas pequenas, usadas em rolemã de carrinhos) elas representam prótons e neutrons. Ou seja, se pegarmos nossnúceo parte dele será vazia.

Vamos entrar nos prótons e neutrons:

imagine dentro dessas bolinhas de rolemã três graozinhos de poeira unidos por um filamento como uma microfissura: Vc terá os quarks e glúons.

Agora, imagine dentro dessas coisas dos quarks, glúons e elétrons coisas com larguras inferiores a nossas microfissuras, de forma que fossem visualizadas por um microscópio eletrônico: seriam as cordas vibrantes que dão o tom de cada partícula elementar de matéria.

Em resumo, se um átomo fosse do tamanho do universo, as árvores aqui da Terra seriam o padrão vibrante de cada partícula elementar.

Por isso, tudo que vc vê, é feito de praticamente NADA!!!

É claro que esferas são apenas um modelo. O que vemos são ondas descritas por equações nada mais que isso.

Eis o mistério do universo: ele é feito de nada. Por isso, se balancearmos a energia da matéria com aquela do vácuo (gerada pela constante cosmológica), teremos balanço ZERO.

Ou seja, o universo é feito de NADA; é um "grande almoço grátis".


Elyson Scafati disse...

Antônio o problema entre darwin e Wallace de quem fez o quê primeiro, não é assunto de meu interesse.

A vidda é assim, quem corre primeiro leva os louros. Ao idealizador de uma ideia, que não tomou iniciativa, caso não prove sua autoria, resta o "jus sperniandi".

MAIS IUMA VEZ: realmente a sua cvompreensão de teoria evolutiva é algo primário, talvez oriunda de uma leitura de material ruim ou por não ser capaz de compreendê-la em sua plenitude.

Seu posicionamento é tão absurdo quanto dizer que a teoria atômica é a responsável pela bomba de Hiroshima e pela guerra fria, ou que a teoria genética de Mendel é a responsável pelos transgênicos, que a termodinâmica é a responsável pelo aquecimento global, que a virologia seja a responsável por armas biológicas, que a química seja responsável por armas químicas ou que a robótica e a informática sejam responsáveis pelo desemprego, que a ideologia cristã foi a responsável pelas cruzadas e pelo ódio contra judeus, que judeus foram os assassinos de Cristo, ou que a ideologia ateísta seja a responsável pelas mortes nos países comunistas.

TEORIA EVOLUTIVA BUSCA APENAS EXPLICAR O FATO DA EVOLUÇÃO, MAIS NADA.

O resto é ideologia sem fundamento e teria conspiratória de fundamentalistas.

Elyson Scafati disse...

No mais Antônio, uma primeira replicação molecular indica um possível metabolismo. Certamente que houve algo antes do DNA conforme apregoa a teoria dos hiperciclos.

Ora, se estes captam energia do meio, se expandem e se replicam, fazendo cópias de si mesmos, isso não deixa de ser um metabolismo e portanto algo que tenha o que se pode considerar como vida.

Vírus e príons se replicam, e não são considerados vida.

Replicar difere de reproduzir.

Replicar é duplicar uma molécula. Reprodução é um ser vivo originar outro.

Assim, reprodução tem sua base na replicação de determinado material genético.

Se vc contém um sistema autopoético, auto-regulável de base líquida, limitado por membrana e que possua metabolismo (complete um mecanismo termodinâmico), material replicante, passível de mutação vc terá a vida.

Portanto, reproduzir-se não é condição necessária e suficiente para a vida (vide, numa escala macro a mula).


Mas metabolismo é.

Esteja certo Antônio, que se eu soubesse toda a química da vida, não a passaria a vc.

Eu apresentaria meu trabalho e concorreria ao prêmio Nobel de química.

O que eu sei é o que publicam por ai. Por isso não trago nada de novo. Já que vc sabe tudo, por que me faz perguntas tão infantis?

Seria um "quiz show"?

Marcus Vinicius S. Oliveira disse...


Fascinante, Elyson!

Acho que agora a ideia ficou mais compreensível para mim, pois não estamos tratando sobre um nada absoluto, mas sim em termos de uma equação onde A - B = 0, cujos componentes A e B não deixam de existir ou de ser "alguma coisa".

Só mais uma última dúvida: Você mencionou cordas vibrantes dentro de quarks, glúons e elétrons, responsáveis por "dar o tom" de cada partícula elementar de matéria. Seria mais ou menos nesse nível que entrariam os famosos Bósons de Higgs, ou falo bobagem?

Abraço.

Elyson Scafati disse...

Não só bósons de higgs, mas também toda e qq partícula elementar da matéria, como: elétrons, fótons bósons w e z, quarks, glúons, neutrinos, múon, tau e as hipotéticas como grávitons táquions, etc.

Elyson Scafati disse...

Antônio, até dizem que Einstein roubou a teoria da relatividade de Mileva Maric ou de um italiano amigo dele.

Dizem que quem fundou a teoria da gravidade e da relatividade foi Galileu e Einstein e Lorentz se apropriaram desta enquanto Newton se apropriou daquela.

Dizem que o big bang não foi identificado por Penzias e Wilson mas por um outro sujeito que me falha o nome.

Mas se Darwin, Newton, Penzias e Wilson, ou Einstein e Lorentz decidiram passar a perna em alguém, o que isso pesa no desenvolvimento de todo o arcabouço dessas teorias?

Nada, não é?

Pois é, por isso quem passou a perna em quem é assunto que não me interessa, mesmo porque, juridicamente, isso tudo já estaria prescrito, ao menos aqui no Brasil e no exterior pela lei de direitos autorais.

Ramon disse...

Elyson eu novamente estou com um nó na cabeça, sou tão burro quanto uma alface. Estou estudando física e me veio questões intrigantes, e novamente te importunarei como todos que visitam seu blog.
1°- Qual a explicação para gravidade mais valida? Há quântica com o graviton, ou a de Einstein da curvatura espaço tempo.
2°- Qual é mais válida para explicar o universo ? A teoria das cordas ou das membranas.
3°- O qual a explicação mais válida para o céu ser escuro? O paradoxo olbers é muito intrigante e tem várias teorias para explica-lo.
4°- Os buracos brancos poderiam existir no nosso universo... é se existirem porque não estariam interligados entre um buraco negro em outro universo.
5°- Por que o universo seria plano? ou algo falando em euclidiano.
Fico já muito grato!

Ramon disse...

Há mais uma pergunta. Qual a diferença entre energia pura e matéria, no que se refere a suas cordas vibrantes ou sei lá oque. é o que é energia?

Elyson Scafati disse...

[Elyson eu novamente estou com um nó na cabeça, sou tão burro quanto uma alface. ]

Vc não é burro. Somente ainda não atingiu o nível de compreensão para saber o que quer saber.

[Estou estudando física e me veio questões intrigantes, e novamente te importunarei como todos que visitam seu blog.]

Vc não me importuna de forma alguma. O que me importuna são pessoas teimosas e aquelas que falam, falam e não chegam a coisa alguma.

[ 1°- Qual a explicação para gravidade mais valida? Há quântica com o graviton, ou a de Einstein da curvatura espaço tempo. ]

Gráviton é uma partícula hipotética (um bóson, como qq mediador de força), que matematicamente de seu ar da graça. Como a gravidade é uma força, e as outras três forças possuem seus respectivos mediadores, cogita-se que a gravidade também tenha um mediador. Só que ainda esse carinha não apareceu na real e parece que não aparecerá tão cedo, pois estamos em um nível de energia altíssimo que ainda não temos tecnologia para criar em um acelerador.
Einstein disse que a gravidade é causada pela curvatura do espaço tempo, gerada por uma massa. Porém, não disse o que causaria essa tal curvatura. Hj encontramos o Boson de Higgs que, em tese, cria o campo de Higgs que ao interagir com partículas geraria sua massa. Ex. seria como vc ou uma bala de revolver atravessar uma piscina de líquido viscoso; quanto mais vc interage com o meio mais massa vc tem. Isso dá a massa das coisas.
Onde entra o gráviton?
Ao ter massa, uma partícula também tem gravidade, o que curva o espaço-tempo. E essa curvatura seria causada pelo mediador gráviton, que gera um campo, como qq outro mediador, porém esse campo é sempre atrativo. Quanto mais intenso o campo, maior será a deformação do espaço-tempo.
A teoria quântica é uma teoria granulada, pois partículas são representadas por grãos (imagine um universo feito por pixels). Já a relatividade propõe a continuidade do espaço tempo. E ai que o bicho pega e as coisas se tornam incompatíveis. Mas parece que o comprimento limite e o tempo limite se encontram na escala de Planck. Então temos um universo discreto e não contínuo (não existe o “menor infinito”).
Abaixo da escala de Planck, o espaço tornava-se muito denso em termos de planitude que, a gravidade, da Teoria da Relatividade Geral, fundada na geometria Riemanniana, deixava de ter sentido. Simplesmente se desmantelava toda a teoria (absurdo!!!).
Mas ao que parece, a teoria das cordas pode unir a relatividade geral e a mecânica quântica, unindo essa granulação do espaço à continuidade da energia.É a supergavidade.
A teoria das cordas prediz a existência do gráviton, mostrando que sua dispersão (tamanhinho) é finita e estável, bem como suas interações, sendo o gráviton uma corda fechada de baixa energia, sem ser limitado por p-branas (objetos que surgem da teoria das cordas e possuem um certo número de dimensões –p1 = 1 d que é uma corda, p2 = 2d que é uma membrana e assim por diante), podendo livremente circular. Isso explica a razão da gravidade ser tão fraca.

Elyson Scafati disse...

As d-branas são a versão das cordas das p-branas. Nada mais são que cordas abertas encerradas nas fronteiras sob a condição de Dirichlet (valores que uma equação diferencial deve ter para tornar-se o contorno de um domínio).
Todavia essa teoria somente se explica se o espaço tiver 11 dimensões (uma temporal e 10 espaciais, com 7 dimensões enroladas no comprimento de Planck, responsáveis pela carga elétrica, massa, gravidade, força fraca e força forte).
A teoria das cordas era apresentada em 5 teorias distintas (I-A, II-A, II-B, HO e HE), que foram unificadas pela teoria M.
As cordas têm como característica a constante de acoplamento, ou seja, as cordas, que vêm aos pares devido ao frenesi microscópico da mecânica quântica, dividem-se em duas e depois se acoplariam novamente formando uma única corda. Isso quer dizer que uma teoria de corda espelha a outra (II-A é proporcional à Heterótica E, II-B é proporcional a si mesma e I-A é proporcional à Heterótica-O). Sem falar que entre si se relacionam pelos raios do espaço (num espaço de tamanho R a corda vibra pouco e oscila muito, enquanto num espaço de tamanho 1/R, a corda vibra muito e oscila pouco). Em resumo, todas essas teorias das cordas querem dizer a mesma coisa.
É na teoria HE que surgem as membranas. As cordas dessa teoria, quando possuem um alto valor na constante de acoplamento (acima de 1) produzem vibrações que ao invés de aumentar a intensidade da separação da corda e criar pares virtuais (partículas separadas aos pares), produz na verdade um aumento de dimensão na corda vibrante que é a décima dimensão espacial que caracteriza as membranas. Junte a ISS a supergavidade (que combina a supersimetria com a gravidade).
Assim, vejo que futuramente, se a teoria das cordas estiver certa, resolverá essa questão e explicará por que a gravidade acontece.
Newton disse como ela funciona; Einstein disse porque a lei de Newton é como é e a física quântica responderá o que causa a gravidade. Essa será a teoria do tuoo.

[2°- Qual é mais válida para explicar o universo ? A teoria das cordas ou das membranas.]

Respondido acima

Elyson Scafati disse...

[3°- O qual a explicação mais válida para o céu ser escuro? O paradoxo olbers é muito intrigante e tem várias teorias para explica-lo. ]
Leia aqui o paradoxo de Olbers.
http://astro.if.ufrgs.br/univ/
http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/ensino/1-08/noite.pdf
http://astronomy.nmsu.edu/nicole/teaching/ASTR505/lectures/lecture29/olbers.pdf

A solução mais aceita para o problema é de que a luz das estrelas mais distantes ainda não chegaram até nós. Assim, o universo que vemos é limitado no espaço por ser limitado no tempo. Assim, o paradoxo de Olbers é consistente com a teoria da Expansão de Huble e ambos provam que o Universo teve um começo.
A solução de Lord Kelvin é a solução correta, visto que, se num Universo estático o céu da noite é escuro então em um Universo em expansão o céu seria mais escuro ainda, devido ao desvio para o vermelho. O Edward Harrison foi quem ratificou essa solução.

[4°- Os buracos brancos poderiam existir no nosso universo... é se existirem porque não estariam interligados entre um buraco negro em outro universo. ]

Buracos Negros, Brancos e de minhoca são as respostas de uma mesma equação (a de Schwarzeschild, pela equação da relatividade geral de Einstein).
Porém só sabemos dos buracos negros. Os buracos de minhoca não são estáveis. A natureza se defende de tudo que possa alterar a lei da entropia (por isso morremos e nada dura para sempre – que droga né!!!).
Buracos de minhoca, por permitirem viajar no tempo, desafiam essa lei, logo a natureza os proíbe de existir em escala macro (preciso de energia o suficiente para mudar todo o universo e assim viajar no tempo).
Os buracos brancos podem ter tido sua presença no início do universo quando do choque entre duas branas em sua origem (segundo a teoria das cordas) e toda a produção de energia. Mas é duvidoso. Buracos negros e brancos são conectados por buracos de minhoca. Na presença de matéria estes se desestabilizam, logo não há este acoplamento. Mesmo por que os buracos brancos também violariam a segunda lei da termodinâmica.

Elyson Scafati disse...

[5°- Por que o universo seria plano? ou algo falando em euclidiano. Fico já muito grato!]
Isso é controverso.
http://arxiv.org/pdf/0901.3354v2.pdf
Mas o resultado da planura do universo se deve á baixa concentração de matéria, que não é suficiente para curvar o espaço. Não há, portanto, gravidade suficiente para interromper a expansão do universo.
Não sabemos realmente se é um universo Euclidiano, Riemanniano ou Lobachevskiano.

[6º Qual a diferença entre energia pura e matéria, no que se refere a suas cordas vibrantes ou sei lá o que. é o que é energia?]
Nada. Energia e matéria são lados diferentes de uma mesma moeda. A energia vibra sob padrões na teoria das cordas e cada padrão desse é uma partícula subatômica que cria a matéria. Logo tudo está em casa!!!
A energia apenas se define na interação entre, no mínimo, dois sistemas físicos. Quando eles mudam, houve transferência, com ganho ou perda de energia. Se eu tenho um botijão de gás e eu queimo esse gás para aquecer minha casa, o botijão perdeu energia e minha casa ganhou.
Mas minha casa trocará com o meio externos essa energia e ficará fria, perdendo energia. Mas essa energia sempre se conserva, o que se prova pelo teorema de Noether (as leis fundamentais da dinâmica sempre se conservam).
Energia não é entropia e esta não quer dizer só desordem.
Esta mede o grau de irreversibilidade dos sistemas. Isto é, se eu queimei meu gás, ele não se recomporá em uma equação inversa à de combustão, exceto se eu fornecer energia ao Co2 e a H2O (supondo combustão completa). Mas mesmo assim, essa desgraçada sempre terá valor maior que zero se todos os sistemas forem analisados em conjunto.

Sobre entropia leia o que postei aqui no meu blog. Basta procurar.

Obs: suas perguntas dariam para fazer um livro. Tentei ser bem sintético e claro.

Ramon disse...

Desde já meu muito obrigado. Sabe qual é o meu problema? É que eu tenho um desejo, um desejo incontrolável pra saber como funciona tudo. Sou um cara que quer entender o que está a meu redor, até parece que nasci com um vazio dentro de mim, e não importa quanto eu aprenda mais esse vazio aumenta. Talvez esse seja meu infortuno eterno, um escravo do conhecimento. Agora encanto escrevo este testo estou me moendo pra descobrir o tipo de algorítimo meu computador está usando agora.
Sobre minhas questões, ainda á muita coisa que não compreendo, como coisas com mais de 3 dimensões, cálculo IV, espaços de Riemann( falando nele aquela hipótese que ele sugeriu é fantástica). Tenho que aperfeiçoar minha matemática, pra ir mais longe, e transcender a barreira do inglês.
Sobre entropia até que entendo um pouco, tirando a reversa q é contra intuitiva. Os buracos de minhoca são uma incógnita, como algo pode atravessar esse universo e ir para outro ponto ou para outro universo?
Agora algo que me deixa de boca aberta é a física Quântica. Como do caus surge leis tão sólidas. é mesma coisa de eu pegar uns 10.000 dados para interagir com outros dez milhões de dados, e dessa baderna surgi padrões. Sei que isso acontece mais queria saber se existe algo na matemática que explique isso.
Acho que igual na matemática do caus, eu estou chegando no ponto de virada. Onde as coisas não começão mais a fazer sentido. Essa teoria das cordas soa um pouco estranha, como eu poderia pegar um bocado de energia pura condensar-la para formar matéria(E=MC)?
Outra coisa que me veio a cabeça; se eu emitir um fóton daqui da terra que terá uma velocidade menor, quando a luz chegar no vácuo ela vai acelerar???
Outra questão é, por que não posso acelerar algo além da velocidade da luz? Sei que existe aquela história de quanto mais se acelera, mas massa se tem... Mais será que existe algo nas super cordas que freia a velocidade da matéria a um ponto estanque? Algo que vai além do mundo quântico?
Sei que minhas questões são um pouco infantis, mais são dúvidas que tenho há algum tempo.

Ramon disse...

Continuando o relato de minha ignorância... O principio da incerteza, porque ele surge? O que está além do mundo quântico que o causa. Por que partículas se afetam independente da distancia( publicações recentes demostraram que fótons em países diferentes sofrem pertubações ou interferência)?

Antonio disse...

Ai como é chato lidar com um relativista. No fundo tudo é relativo, portanto, nenhum fato, tudo é relativo.

Não importa a vc mas importa a mim, importa à história. Eu não tenho compromisso só com a ciência, tenho tambem, com a história.

Existe uma grande diferença entre o caso Darwin-Wallace e os outro que vc citou. E para mim mudda muita coisa já que o tema envolve o próprio caso. Wallace mandou o seu trabalho para Darwin Lyell publicarem. E existem provas, leia o livro que citei, pois, ele vai alem do sensacionalismo. Eis o problema: vc dissocia história natural de história humana o que é um erro. A seleção natural não foi vista no reino animal, foi vislumbrada no reino humano. O roteiro de Wallace é verdadeiro, ele mostrou a lógica correta por trás do insight da evolução. Para mim isso interessa muito já que é história. Podem existirem mil e uma versões, mas só há uma história, portanto isso muda muito.

Que eu saiba Einstein copiou uma parte da Relatividade de Henri Poincaré. Se as coisas forem do jeito que vc sugere então ninguem pode ser condenado e o direito não tem por quê existir, já que não se pode falar em mérito, também não há que se falar em demérito. Não existe crime, depende apenas do ponto de vista.

Elyson Scafati disse...

Antônio, mais uma vez:


EM QUE ESTE PASSAR A PERNA NAQUELE DEPÕE CONTRA UMA TEORIA CIENTÍFICA?

O que depõe contra uma teoria científica é ela não passar pelos testes científicos. É só.

O que me interessa é o que esta teoria tem, a dizer sobre a natureza e se o que ela diz está de acordo com a realidade natural.

O que há de relativismo nisso?

Francamente, acho suas ideias um tanto desconexas. Onde vc quer chega? Anda, desembucha e seja direto em vez de ficar com esse nhe-nhe-nhe!!!

O que vc quer provar? Que o fato de alguém ter passado a perna no outro invalida uma teoria científica é isso?

No direito, as coisas funcionam assim:

Vc não pode passar a sua vida a mercê de uma possível condenação até que a parte prejudicada se resolva procurar um advogado, ir ao forum e fazer um processo contra vc.

O tempo passa, as coisas mudam e quem dorme não é socorrido pelo direito. Daí os institutos da decadência e da prescrição.

Qual história vc diria que é a verdade? Saiba que a história é feita pelos vencedores e que cada um escreve o que quer.

Quanto a seleção de provas, tome muito cuidado com elas, pois muitas vezes são fajutas ou tendenciosas.

A história natural Antônio, é uma coisa Ela lida com a natureza e pouco importa se Darwin passou a perna em Wallace. O que importa é se os dois e seus sucessores descreveram a natureza de forma correta.

Quanto a história humana, a natureza é alheia a esta.

Poco interessa para um próton, para uma reação de halogenação, ou para um cão da pradaria se existiu Roma ou se os mongóis tomaram o império Kazar ou se no Brasil vc não pode deixar sua herança para o seu gato e nos EUA pode.

Para mim, o que interessa é que a teoria evolutiva, em suas diversas nuances e teorias correlatas, responde as questões da natureza e origem das espécies de modo satistfatório. É isso que importa nas ciências naturais.

Vc se julga um sábio. Então deveria saber fazer cortes metodológicos. Se formos analisar por que o Zé matou a Maria, a culpa será do big bang que deu origem aoo universo. Ou seja, façamos um corte metodológico e estudemos a situação concreta.

É obvio que a seleção natural se aplica a humanos, afinal fazemos parte do reino animal (ou seriamos uma criação em separado???). Mas veja que hj esta seleção natural para humanos está sendo inibida pela medicina e pelo assistencialismo social.

Se vivessemos em estado de natureza, pode ter certeza que os humanos não passariam de cerca de 1 mi de habitantes no planeta e não 7 bi e subindo.


Se vc gosta de história, parabéns. Dedique-se a ela.

Eu prefiro evitar as fofocas da história e me ater ao desenvolvimento científico e a história deste, a título, apenas, de curiosidade.

Crimes existem, basta sua conduta se subsumir ao tipo penal de cada país. Ex professar o cristianismo ou qq religião diferente do Islã, na Arábia Saudita, pode levá-lo à pena de morte, enquanto dar um coro na sua mulher não (vc não fez mais que sua obrigação de marido!!!). No Brasil esta conduta seria punida com a prisão e aquela não seria crime.

Entenda que cada sistema tem seus absolutos. Não é por isso que vc deve adotar um "way of life" saudita se vc viver lá ou tolerar o comportamento negativo, à luz do nosso sistema legal e de valores, de um saudita aqui no Brasil.

Nisso não há relativismo algum. Eles tem o sistema deles; nós, temos o nosso; Não somos obrigados a bater palmas para as merdas que eles fazem e nem eles para nós e ambos podem se criticar à vontade.




Elyson Scafati disse...

Oi Ramon.


Pode ter certeza vc terá esse vazio até o fim da sua vida.

Como lhe disse, buracos de minhoca são uma solução da equação de Schwarzeschild e eles não se estabilizam para ir de um ponto a outro no universo ou ir de um tempo a outro. Podemos dizer que, em escala macroscópica eles não existem.

Para vc ver leis surgirem do caos, a matemática que se usa é aquela relacionada aos espaços de Calabi-Yau, os quais trabalham no "n" dimensional e são o suporte da teoria das cordas.


Por que E=mc2?

Essa é a energia de repouso de uma partícula e ela não depende da velocidade da partícula. Esta equação surge do momento relativístico que difere do normal pelo fator de Lorentz e assim se pode calcular a energia relacionada à quantidade de movimento.
O fator de Lorentz surge da transformação de Lorentz, cujas equações descrevem, com base n a relatividade especial, como as medidas de espaço e tempo de dois observadores se alteram em sistema de referência distintos. Assim, observadores com velocidades diferentes medem diferentes valores de distância, massa, tempo e, mesmo ordenação de eventos.

O fóton ao passar de um meio mais refringente para um menos refringente sem dúvida sofrerá alteração em sua velocidade. Isso tem a ver com o seguinte: Imagine vc em um corredor vazio: Vc pode correr a vontade. Mas num corredor cheio sua velocidade vai retardar. É isso meios altamente refringentes afetam o movimento do fóton, pois ele colide com um monte de coisa. É ai que vemos a luz refratar (mudar seu ângulo de saída) se vc puser uma parede de vidro com tinta preta, não terá saída, nosso fóton será absorvido e se o meio for altamente refringente (ex uma fibra ótica) ele irá refletir.
Por que há a incerteza de Heisenberg?
Este princípio trata de restrições quanto à precisão com que se podem efetuar medidas simultâneas de uma classe de pares de observáveis.
Resumindo, para vc medir a posição de uma partícula, vc deve jogar uma onda sobre ela. Essa onda afeta seu movimento quanto mais intensa for, o que altera sua velocidade. E se for menos energética, vc terá uma velocidade mais precisa com uma medida menos acurada.
É o mesmo que eu querer medir a velocidade e a posição de um caminhão e jogar sobre ele um monte de fuscas correndo e medir a posição do nosso caminhão quando os fuscas se chocam com ele. Se estiverem menos velozes não terei um caminhão entre dois fuscas de modo preciso mas se estes estiverem correndo pode haver um momento em que colidem com meu caminhão e assim sei qual a posição dele mas sua velocidade será alterada. É mais ou menos isso.
Fotons sofrem perturbações caso interajam com outras partículas. Não vejo por que na frança ou no Brasil eles agiriam de forma diferente. Depende de seus instrumentos.

Ramon disse...

Show sua explicação, muito obrigado. Há estou lendo o conteúdo de seu blog ha algum tempo, e estou no conteúdo de 2010, onde vc postou muitas coisas sobre o universo, espero elucidar mais dúvidas lá.
Enquanto " Não vejo por que na frança ou no Brasil eles agiriam de forma diferente. Depende de seus instrumentos", isso se refere a um experimento realizado na europa, saiu no "inovação tecnologica", e se refere a uma talvez quinta força fundamental, São as chamadas interações spin-spin de longo alcance, que seriam uma propriedade fundamental dessas partículas -. É recente e ainda não foi comprovada, só uma dúvida que me ocorreu ao ler o artigo.

Elyson Scafati disse...

O post do Inovação é este aqui


http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=quinta-forca-fundamental-natureza&id=010130130225


É bem interessante, mas ainda um tanto controverso, pois estamos numa "escalinha" menor que a própria gravidade.

Se isso for real, de fato que na superfície da Terra as coisas se alterarão.


Vamos ver o que rola daqui para frente...

Douglas de Oliveira disse...

Porra, mais que blog foda. Adorei! Gostei mesmo. Parabéns! A desmitificação de fatos que nos são impostos, mas que são claramente e indiscutivelmente desvendados pela ciência é algo que deveria ter maior repercussão mesmo. Fechar os olhos e acreditar que foi a galinha mágica sentada em cima do poney verde que criou o Universo, o espaço-tempo, e tudo mais, fica à critério de quem quiser. Bom mesmo, virei fã e agora vou acompanhar sempre.

Douglas de Oliveira disse...

Adorei o blog, interessantíssimo. Muito bom! Virei fã e acompanharei agora, daqui em diante. Acreditar que o universo, o tempo-espaço e tudo mais foi criado por uma galinha verde montada em cima de um poney azul de óculos ou não, fica à critério de cada um, mas há provas reais, observáveis e que podem ser reproduzidas sobre muitas questões acerca da “verdade”, não de qualquer verdade, mas da verdade como opinião+ fundamentação, que é o que, pelo menos para mim e acredito que para o dono do blog aí, realmente tem valor. Continue assim!